Pravda.ru

Desporto

Sir Bobby Robson 1933 - 2009: O maior embaixador de futebol

02.08.2009
 
Pages: 12
Sir Bobby Robson 1933 - 2009: O maior embaixador de futebol

Sir Bobby Robson 1933 - 2009: O maior embaixador de futebol

O Mundo do Futebol está de luto porque seu maior embaixador, Sir Bobby Robson, deixa o esporte que amava e que prestigiava…muito mais pobre. O Cavalheiro do Futebol deixa-nos com a memória das suas vitórias e mais do que isso, a enorme dignidade que ele transmitiu à sua profissão; vai viver nos anais da sua história durante as próximas décadas, senão para sempre. Pravda.Ru revê a sua carreira brilhante e deixa um testemunho sobre o homem amigo de Timothy Bancroft-Hinchey.

Robson, o jogador

Os grandes sucessos de Sir Robert (“Bobby”) Robson no jogo que ele amava (141 golos em 627 jogos), não são segredo para ninguém e seu registo fica sem igual na sua geração. Depois de uma carreira de jogador (avançado) durante duas décadas em Fulham, West Bromwich Albion (por uma transferência recorde) e Vancouver Royals, incluindo 20 jogos na seleção da Inglaterra (4 golos), Bobby Robson deixou sua marca como treinador de futebol a nível nacional e internacional.

Treinador de clubes (Inglaterra)

A primeira experiência como treinador, no Fulham (1968), foi amarga, pois herdou um clube com problemas insuperáveis e não conseguiu evitar a descida de divisão. No ano seguinte, aceitou o desafio de treinar o Ipswich Town e colocou este clube no mapa de futebol europeu (4º lugar na Primeira Divisão inglesa, Texaco Cup 1972/3, FA Cup 1977/8, Taça UEFA 1981. Fez deste clube um dos mais importantes no futebol inglês durante uma década e por duas vezes foi vice-campeão). Robson também investiu muita energia na política de desenvolvimento dos jovens, contratando somente 14 jogadores externos em 13 anos, política que levava sempre aos clubes que treinava, tentando assegurar o seu sucesso para depois dele sair.

Futebol internacional: Treinador da seleção nacional da Inglaterra

Em 1982, Bobby Robson foi nomeado treinador nacional da seleção inglesa de futebol. A primeira coisa que fez foi escolher como preparador físico Don Howe, seu colega de equipa na West Bromwich Albion, (sempre realçou o contributo dos outros) e juntos, levavam a Inglaterra numa senda de 28 jogos de qualificação com uma só derrota mas esta foi o suficiente para negar a presença nos finais da UEFA 1984. A seguir, levou a Inglaterra aos quartos de final da FIFA México 1986, onde foi negado uma presença nas meias-finais pelo Mano de Diós de Maradona e minutos depois, o golo do século, do mesmo. “Foi a mão de um malandro,” disse Robson, que depois perguntou se a Inglaterra jogava num torneio de futebol ou de andebol de onze.

Na Taça do Mundo (FIFA) seguinte, Itália 1990, a sua campanha chegou às meias-finais (derrota frente à Alemanha Ocidental, penalties) que foi decepcionante mas que também foi o ponto mais alto da seleção inglesa desde 1966 (ano em que ganhou a Taça do Mundo) e foi a melhor classificação da equipa nacional em quase meio século.

Treinador de clubes (internacional)

De volta a treinar clubes fora do Reino Unido, Bobby Robson demonstrou inspiração tanto na gestão de homens e de egos num esporte em transformação, como na sua capacidade de dominar as particularidades dos vários campeonatos em que participou. (Campeonato holandês com PSV Eindhoven em 1990/1 e 1991/2; Liga portuguesa 3º lugar com Sporting Clube de Portugal, 1992 e demitido em 1993 quando Sporting estava em primeiro lugar; enquanto neste clube reconheceu as qualidades do tradutor José Mourinho, fez com que ele entrasse na equipa técnica e foi seu mentor no Sporting, FC Porto e FC Barcelona; FC Porto (Mourinho foi seu adjunto) Taça de Portugal 1994; Liga Portuguesa 1994/5, 1995/6; FC Barcelona Taça da Espanha, Super Taça, Taça UEFA 1996/7; Treinador do Ano na Europa 1996/7; em 1998/9 levou PSV à Liga dos Campeões; de volta na Inglaterra salvou Newcastle United (clube que apoiava quando era rapaz) da descida à segunda divisão em 1999/2000 levando o clube a 4º lugar em 2001/2, 3º em 2002/3 e uma presença na Liga dos Campeões, 5º em 2003/4). Terminou sua carreira outra vez no futebol internacional como Conselheiro à equipa nacional da República da Irlanda entre 2005 e 2007.

Robson, o homem

Poucos realçaram o facto que enquanto Robson ganhava seus títulos, travava também uma batalha contra o cancro/câncer durante 18 anos…derrotou o câncer do intestino, uma melanoma, um tumor no cérebro mas finalmente foi vencido pelo câncer do pulmão. Em 2008 ele lançou a Sir Bobby Robson Foundation para angariar fundos para pesquisa sobre câncer e até ao final do ano conseguiu juntar mais que um milhão de libras esterlinas. Continuou a trabalhar no sentido de angariar fundos para proteger os doentes com câncer até poucos dias antes de sua morte, financiando vários projetos em vários hospitais. Fundou o Sir Bobby Robson Cancer Trials Research Centre no Freeman Hospital, Newcastle.

Uma nota pessoal

Pages: 12

Loading. Please wait...

Fotos popular