Pravda.ru

CPLP » Portugal

Política portuguesa, uma pequena incursão pelo meio...

08.10.2012
 
Política portuguesa, uma pequena incursão pelo meio.... 17368.jpeg

"O Governo português apresentou ente, pela monocórdica voz do seu ministro das finanças, Louçã Gaspar - onde é que já ouvi isto? - s maior e brutal "Enorme aumento de impostos", ainda que só meio visíveis para os contribuintes, realmente pagantes, e pouco claros para os capitais e completamente omissos para as gorduras que sustentam o polvo "Estado", e que hoje foram fortemente questionados no parlamento português à boleia dos dois "votos de censura" levados a efeito pelo BE e pelo PCP.

Entretanto, ninguém sabe qual é, realmente a postura do CDS que era visto como o principal, se não mesmo o único entrave ao livre arbítrio do Bloco Central quanto à imposição desenfreada de imposto. Só vi, e do que vi, incómodos...

No meio disto e dos impostos que vão ser implantados - além do IRS para os que trabalham (ainda, felizmente, há os que consegue ter, mal ou bem, um emprego...) e para os pensionistas e reformados. Há que juntar os impostos sobre as habitações que foram compradas - algumas ainda nem pagas - com muito esforço e elevados empréstimos e agora vão ser tributadas como se de um objecto de luxo se tratasse.

Não há dúvidas que em Portugal além de já haver quem desprezasse quem tinha carro - só assim se compreende os aumentos de combustíveis quando há dois meses que o crude está em queda (embora se saiba que o crude agora destilado terá sido comprado, no mínimo há dois meses, mas isso é para diminuir e nunca para aumentar) - agora há quem odeie quem tenha casa própria. Só assim se entende este "luxo"!...

Mas sobre a situação política portuguesa actual e a aproximação do último(???!!) feriado do 5 de Outubro as minhas intervenções no facebook, quer na minha página, quer em páginas de amigos:

Sobre a frase do sr Vitor Gaspar, ministro das finanças, em que Portugal "tem o melhor povo do mundo" ver imagem [acima] interessante aqui: https://www.facebook.com/photo.php?fbid=513847971978034&set=a.219169111445923.69021.100000585061700&type=1&comment_id=1572438

eu escrevi: "Por isso Cavaco pediu mudança de local das comemorações do 5/10 por razões de segurança..." e "Mas, sinceramente, estou curioso com as declarações dele amanhã. Tem sido a 5/10 que mais tem produzido declarações mais acutilantes e certeiras. Recordemos que foi no seu primeiro 5/10 que ele afirmou, para espanto de muitos milhões que parece não o sabiam, que em Portugal havia "corrupção". Algo que a PG-adjunta, numa Univ de Verão do PSD, este ano, acabou desmentindo..."

Ora, segundo o Diário de Notícias, edição online, o presidente da república Portuguesa, Cavaco Silva, terá solicitado a mudança do local das comemorações do 5/10 dos habituais Paços de Concelho de Lisboa para o "Pátio da Galé, algures no Terreiro do Paço (pois, não foi aí o regicídio?...) por ser "mais "resguardado" e por ser um pátio interior que permitirá controlar todas as entradas, ao contrário do que aconteceria na praça aberta dos Paços do Concelho".

Por isso recordei que parece "volta a paranóia da segurança? Recordemos que foi este o primeiro estadista português a usar um carro à prova de bala. E se há medidas suplementares de segurança face "ao melhor povo do mundo" é porque este já deve estar cansado das tropelias dos seus líderes"...Por isso não surpreende, e depois da manifestação do 15 de Setembro, chamada pela "vox populi" sem cobertura de sindicatos e partidos políticos que deveria merecer mais respeito e maior estudo por parte dos políticos e sindicalistas portugueses, é natural que haja algum receio de, em vez de ovos - a luso-angolana (de Luanda) Assumpção Cristas bem se recorda, enquanto ministra da agricultura, - possa aparecer a voar algum... sapato, no mínimo!...

Parece que começa ser altura de recordar, e isto escrevi no portal de um conhecido e reconhecido político luso e antigo jornalista incisivo e independente, que é altura de nos recordarmos a História ao lembrar o "Diktat" teve efeitos e consequências desastrosas para a Humanidade e o que os portugueses e todos os contribuintes que vivem em Portugal o que sofrem é um claro "diktat germânico" cujas consequências económicas, políticas e sociais começam a ser inqualificáveis num futuro próximo.

E não me parece que haja quem esteja, realmente, preparado para elas. (...)" (continuar a ler aqui ou aqui)

Publicado hoje, como Manchete, do Notícias Lusófonas!


Publicada por ELCAlmeida em Pululu


Loading. Please wait...

Fotos popular