Pravda.ru

CPLP » Portugal

Ponta Delgada homenageia nacionalista açoriano

07.07.2017
 
Ponta Delgada homenageia nacionalista açoriano. 26888.jpeg

Ponta Delgada homenageia nacionalista açoriano

O líder histórico do Movimento Nacionalista Açoriano/Frente de Libertação dos Açores (MNA/FLA, embora seja mais conhecido pelo acrónimo FLA), José de Almeida, será homenageado pela Câmara Municipal de Ponta Delgada, São Miguel - Açores, com a colocação de uma placa comemorativa na casa onde nasceu. Amigo pessoal da poetisa Natália Correia, do escritor Vitorino Nemésio e do historiador luso-germano Rainer Daehnhardt, José de Almeida sempre se destacou por manter amizades em todo o espectro político açoriano, pese embora o período conturbado do "Verão Quente" em 1975.

José de Almeida faleceu no dia um de Dezembro de 2014, a proposta para a colocação de uma placa evocativa foi apresentada pela Comissão Municipal de Toponímia a 11 de Junho de 2015 e aprovada pouco depois do primeiro aniversário da sua morte, no dia nove de Dezembro do mesmo ano. Tendo falecido aos 79 anos, o líder da FLA nasceu em 1935 na actual freguesia dos Remédios, Bretanha, no Concelho de Ponta Delgada, tendo acreditado até ao fim na inevitabilidade e na viabilidade da independência do arquipélago dos Açores.

 "Apesar do que possam dizer, apesar do que possam pensar, estarmos aqui reunidos é uma manifestação de força. É uma manifestação de definição a dizer nós somos açorianos e queremos ser e vamos ser independentistas", evocou em 2014 na manifestação anual da Frente de Libertação dos Açores no aniversário do seis de Junho de 1976, data em que uma manifestação popular reuniu cerca de 10.000 cidadãos açorianos em Ponta Delgada em protesto contra "o regime de Lisboa". 

O comunicado da Assessoria de Imprensa da Câmara de Ponta Delgada recorda que foi "uma das figuras açorianas mais carismáticas de todos os tempos". Tendo obtido a sua licenciatura em Histórico/Filosóficas na Universidade Clássica de Lisboa, José de Almeida cumpriu o seu serviço militar em Angola e foi professor do ensino secundário no Liceu de Viana do Castelo, sendo deputado na Assembleia Nacional até ao 25 de Abril de 1974, após o qual regressou ao seu arquipélago natal e abraçou a causa do independentismo açoriano.

Foi muito graças a si que a Frente de Libertação dos Açores optou por um rumo mais democrático no seu combate nacionalista pela emancipação dos Açores como Estado independente, considerado "essencial" para a conquista da actual autonomia, tese defendida pelo advogado, historiador e ex-dirigente do Partido Democrático do Atlântico, Carlos Melo Bento. O objectivo confesso fora sempre a obtenção de uma independência democrática, por via de um referendo, destoando da luta armada levada a cabo pelos movimentos congéneres na Irlanda, na Córsega ou no País Basco durante décadas, as bombas e as armas da FLA silenciaram poucos anos após o 25 de Abril.

A cerimónia de descerramento da placa alusiva à casa onde nasceu o líder histórico do movimento pela independência dos Açores, José de Almeida, irá decorrer no dia 10 de Julho, segunda-feira, pelas 16:00 no Chão dos Medeiros, 57, freguesia dos Remédios, zona da Bretanha, no município de Ponta Delgada na ilha de São Miguel Açores, tratando-se de uma cerimónia aberta ao público. 

 

Flávio Gonçalves

 

Pravda.ru

 


Loading. Please wait...

Fotos popular