Pravda.ru

CPLP » Brasil

Que Horas Ela Volta? abre o 8º Festival de Cinema Brasileiro em Moscou

28.10.2015
 
Que Horas Ela Volta? abre o 8º Festival de Cinema Brasileiro em Moscou. 23156.jpeg

Que Horas Ela Volta? abre o 8º Festival de Cinema Brasileiro em Moscou

 

Organizado pela Linhas Produções Culturais em parceria com a Embaixada do Brasil em Moscou, festival terá a presença de Camila Márdila (Que Horas Ela Volta?) e Milhem Cortaz (O Lobo Atrás da Porta)

  

São Paulo, outubro de 2015 - A Linhas Produções Culturais, em parceria com aEmbaixada do Brasil em Moscou e com o Departamento Cultural do Ministério das Relações Exteriores, realiza de 27 de outubro a 2 de novembro o 8° Festival de Cinema Brasileiro de Moscou. A atriz Camila Márdila (Que Horas Ela Volta?, de Anna Muylaert, indicado pelo Brasil ao Oscar de 2016), e o ator Milhem Cortaz (O Lobo Atrás da Porta - prêmio de melhor produção Latino Americana no Festival de San Sebastián, Espanha, em 2013,  e vencedor em sete categorias  no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, em 2015, incluindo filme e diretor) são presenças confirmadas em Moscou ao lado dos diretores da Linhas, Fernanda Bulhões e Ederaldo Kosa.  

Camila Márdila e Regina Casé dividiram este ano o prêmio de melhor interpretação feminina no Festival de Sundance, considerado o principal do mundo em filmes independentes, desbancando nomes como o da atriz Nicole Kidman.  Que Horas Ela Volta? também venceu o prêmio do público de melhor filme no Festival de Berlim e foi apontado por respeitadas publicações, como a revista inglesa Screen, além do site Indie Wire, como um dos principais candidatos ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro de 2016, categoria em que o Brasil não recebe indicações desde Cidades de Deus (Fernando Meirelles), em 2004. Outros 11 longas brasileiros serão exibidos ao longo da semana no Festival.

Os outros filmes escolhidos para o Festival são Não Pare na PistaO Outro Lado do Paraíso,  BrincanteLove Film Festival, A História da Eternidade, Getúlio, O Último Cine Drive-In, Permanência, Trinta, O Menino no Espelho e o documentário Amazônia Eterna.

Com os filmes de 2015, já serão 98 longas exibidos para os russos desde 2008. Segundo Fernanda Bulhões, idealizadora e curadora do Festival, da Linhas Produções Culturais, o cinema brasileiro tem amadurecido a passos largos ano a ano. "O Brasil tem exportado todos os anos não apenas seus filmes, mas também seus diretores e principais artistas para as grandes produções mundiais. Consequência do talento e de roteiros cada vez melhores e compreendidos em todas as partes do planeta", afirma.

 

Para Igor Germano, diplomata responsável pela área cultural da Embaixada do Brasil em Moscou, o Festival também se tornou um ponto de encontro dos russos que amam a cultura brasileira. "O cinema tem ajudado, e muito, a fazer com que o russo se interesse mais pelo Brasil, por nossa cultura. A diversidade de roteiros,  paisagens e personagens certamente contribui para aguçar ainda mais esse interesse pelo Brasil", diz.

Linhas Comunicação

Tayane Scott

 


Loading. Please wait...

Fotos popular