Pravda.ru

CPLP » Brasil

Brasil: Educação e Alfabetização

25.05.2009
 
Pages: 1234
Brasil: Educação e Alfabetização

Suplemento - Aspectos Complementares da Educação de Jovens e Adultos e Educação Profissional – Fonte IBGE

Base: Ano de 2007

IBGE divulga perfil da Educação e Alfabetização de Jovens e Adultos e da Educação Profissional no país

A rede privada de ensino atende a maioria dos alunos da educação profissional no país: 53,1% das pessoas de 10 anos ou mais que frequentavam em 2007 ou haviam

frequentado anteriormente cursos desse tipo foram atendidas por instituições particulares1, 22,4% por instituições públicas e 20,6% pelo Sistema S de ensino (Senai, Senac, Sebrae etc.).

Problema financeiro para custear a formação foi o principal motivo alegado por 25,5% de um contingente de 2,4 milhões de pessoas que se inscreveram mas não concluíram curso de qualificação profissional (10,2% do total que frequentou). O curso de qualificação profissional mais procurado, em 2007, era o de informática, seguido por comércio e gestão.

A Educação de Jovens e Adultos (EJA) era frequentada em 2007, ou anteriormente, por cerca de 10,9 milhões pessoas, o que correspondia a 7,7% da população com 15 anos ou mais de idade. Das cerca de 8 milhões de pessoas que passaram pela EJA antes de 2007, 42,7% não concluíram o curso, sendo que o principal motivo apontado para o abandono foi a incompatibilidade do horário das aulas com o de trabalho ou de procurar trabalho (27,9%), seguido pela falta de interesse em fazer o curso (15,6%).

Nos cursos de Alfabetização de Jovens e Adultos no país (AJA), o perfil mais comum de aluno era mulher, com mais de 50 anos, nordestina, com rendimento domiciliar per capita de até 1 salário mínimo.

Esses são alguns destaques do estudo “Aspectos Complementares da Educação de Jovens e Adultos e Educação Profissional”, suplemento da Pnad 2007 (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios), realizado pelo IBGE, em convênio com o Ministério da Educação. A seguir, os principais resultados da pesquisa, cuja íntegra está em www.ibge.gov.br.

Qualificação concentra mais de 80% dos que frequentam educação profissional

Dentre os 6 milhões de pessoas de 10 anos ou mais de idade que frequentavam, em 2007, algum curso de educação profissional, 80,9% estavam no segmento da qualificação profissional e 17,6%, em cursos técnicos de nível médio. Dentre os 29,6 milhões que haviam frequentado anteriormente, 81,1% cursaram qualificação profissional e 18,4%, técnico de nível médio.

Somando os que frequentavam com os que já haviam frequentado curso de educação profissional (35,6 milhões de pessoas), a divisão se repetia: 81,1% estavam no segmento da qualificação profissional; o curso técnico de nível médio representava 18,2% do total; e a graduação tecnológica, 0,7%.

Rede privada atende maioria dos alunos da educação profissional

As instituições de ensino vinculadas ao Sistema “S”2 atendiam 20,6% (7,4 milhões) das pessoas que frequentavam ou frequentaram anteriormente algum curso de educação profissional - percentual inferior ao das instituições particulares de ensino (53,1%, ou 18,9 milhões) e ao de instituições públicas de ensino (22,4%, ou 8,0 milhões de pessoas).

Nas regiões Sul e Centro-Oeste, as instituições do sistema “S” apresentaram percentuais de frequência (24,0% e 24,3%, respectivamente) superiores ao das instituições de ensino público (21,7% e 22,9% respectivamente). Apenas nas regiões Nordeste (49,7%) e Sul (49,2%), a rede de ensino particular não atendeu mais que a metade das pessoas que frequentavam ou frequentaram a educação profissional.

26,1% dos desocupados já frequentaram educação profissional

No contingente de pessoas ocupadas (90,8 milhões de pessoas), 3,6% estavam frequentando a educação profissional em 2007, enquanto, entre os desocupados (8,1 milhões de pessoas), o percentual era 7,5%. Entre os ocupados, 23,4% frequentaram anteriormente a educação profissional e, dentre os desocupados, esse percentual era de 26,1%. Isto significa que mais da maioria (66,4%) das pessoas desocupadas não haviam frequentado anteriormente e nem frequentavam em 2007 nenhum curso de educação profissional.

Quase metade (45,5%) dos que fazem qualificação profissional cursam informática

Do contingente que frequentou anteriormente curso de qualificação profissional (24 milhões de pessoas), um terço fez curso de informática. Esse percentual subia para 45,5% entre as 4,9 milhões de pessoas que, em 2007, frequentavam cursos de qualificação profissional. Outra área que se destacou foi a de comércio e gestão, que reunia, em 2007, 11,5% dos que frequentavam curso de qualificação profissional.

Também no segmento de qualificação profissional, constatou-se menor participação do Sistema “S” em relação às instituições de ensino público e privado em todas as regiões brasileiras.

O percentual de pessoas que frequentavam, na ocasião do levantamento, este segmento de curso nas instituições do Sistema “S” (14,4%, ou 704 mil) ficou 10,0 pontos percentuais abaixo daquele das que haviam frequentado anteriormente. Por outro lado, as proporções dos que frequentavam, em 2007, as instituições de ensino público, (20,6%, ou cerca de 1 milhão de pessoas) e particular (61,5%, ou 3 milhões) eram maiores que as das que haviam frequentado anteriormente (17,3% e 53,4%, respectivamente).

Pages: 1234

Loading. Please wait...

Fotos popular