Pravda.ru

CPLP » Brasil

Brasil sobe 27 lugares no ranking de mortalidade infantil

24.01.2008
 
Brasil sobe 27 lugares no ranking de mortalidade infantil

O Brasil melhorou 27 posições no ranking da taxa de mortalidade na infância (menores de 5 anos), segundo o relatório Situação Mundial da Infância 2008 – Sobrevivência Infantil, divulgado na terça-feira (22/01) pelo Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância). O documento avalia a situação geral das crianças de até 6 anos de idade em 194 países.


Para a secretária-executiva do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), Arlete Sampaio, os programas sociais do governo federal contribuem significativamente na redução de desnutrição e mortalidade das crianças.


Dentre esses programas, estão o Bolsa-Família, a construção de cisternas no Semi-Árido e o Leite Fome Zero; o Família Brasileira Fortalecida e o Saúde da Família com a atuação dos agentes comunitários de saúde.


De acordo com o documento do Unicef, a taxa de mortalidade de crianças menores de cinco anos de idade baixou, de 1990 a 2006, de 57 para 20 por mil nascidos vivos. E a taxa de mortalidade infantil (menos de 1 ano de idade) passou de 46,9 por mil nascidos vivos em 1990 para 24,9 por mil nascidos vivos em 2006 (queda de 44,9%).“Esses dados colocam o Brasil no caminho para o cumprimento do ODM 4”, diz o documento referindo-se à meta de se reduzir em dois terços, entre 1990 e 2015, a mortalidade de crianças com menos de 5 anos de idade.


O relatório aponta que a queda na taxa de mortalidade “está associada a uma série de melhorias nas condições de vida e na atenção à saúde da criança, em relação a questões como segurança alimentar e nutricional, saneamento básico, vacinação e modelo de atenção à saúde (27 mil equipes de saúde da família atendem 58% da população brasileira).”


Ações



Pesquisas sobre o impacto do programa mostram que 94% das crianças beneficiárias fazem pelo menos três refeições ao dia e, na região do Semi-Árido, a participação no Bolsa Família reduziu em 30% o risco de desnutrição infantil. O que contribui para a diminuição do número de crianças desnutridas no país. A proporção de crianças com baixo peso para a idade no Brasil, entre 2000 e 2006, caiu de 12,7% para 3,5% (redução de 72,4%).


O Unicef destaca, ainda, o programa Família Brasileira Fortalecida, que o fundo desenvolve em parceria com o governo federal. O objetivo do programa é aprimorar a relação entre a instituição de educação infantil (creches e pré-escolas) e os responsáveis pelas crianças que a freqüentam. Cada Instituição de Educação Infantil envolvida no Programa recebe um kit composto por cinco álbuns com informações e orientações sobre questões relacionadas à saúde, higiene, alimentação, segurança, desenvolvimento e aprendizagem das crianças de 0 a 6 anos.

Fonte: Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República

O documento do Fundo mostra que das crianças em situação de pobreza, 4,7 milhões delas de até 6 anos estão em famílias beneficiadas pelo Programa Bolsa Família e 48% das beneficiárias moram no Nordeste. Ao priorizar as famílias com criança, portanto, o Bolsa Família atende o público mais vulnerável à mortalidade infantil.


Loading. Please wait...

Fotos popular