Pravda.ru

CPLP » Brasil

Governo Lula ultrapassa a marca de 4,5 milhões de novos empregos

22.08.2006
 
Governo Lula ultrapassa a marca de 4,5 milhões de novos empregos

O total de empregos com carteira assinada gerados no governo Lula ultrapassou, em julho deste ano, a marca de 4,5 milhões de novas vagas.

A informação foi dada nesta segunda-feira (21) pelo ministro do Trabalho, Luiz Marinho, ao divulgar os dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) relativos a julho.

Segundo o Caged, foram criados 154.357 postos formais em julho, uma elevação de 0,57% sobre o mês anterior. Na comparação com julho de 2005, o aumento foi de 31,4%.

Este é segundo melhor resultado para a série do cadastro, perdendo apenas para julho de 2004. Nos primeiros sete meses do ano,. o total de novas vagas já é de 1.078.155.

Os setores que mais contribuíram para a expansão do emprego celetista foram o de serviços, com 52.118 postos, o comércio (28.085) e a indústria de transformação (20.993).
Segundo Marinho, a previsão para o ano é de que o total de empregos formais ultrapasse o de 2005 (1,25 milhão).

A expansão, de acordo com o ministro está diretamente relacionada às ações do governo. “Isso pode ser atribuído à influência das medidas adotadas pelo governo no câmbio e ao apoio ao crédito para fortalecimento do capital de giro na indústria de calçados e móveis. Esses segmentos estavam focando sua produção para o mercado interno”, explica.

O pacote cambial prevê novas regras, elaboradas pelo Ministério da Fazenda, que permitem que as empresas exportadoras deixem no exterior parte dos recursos obtidos nas operações de venda. A partir de agora, o Banco Central vai reduzir o controle sobre os recursos que entram e saem do país; e os empresários serão dispensados de preencher vários formulários a que hoje são submetidos. Com isso, haverá também uma redução nos custos com os processos burocráticos.
Marinho disse que a indústria de transformação neste ano vem se comportando bem melhor que em 2005, principalmente no início do segundo semestre. “O comércio, por sua vez, estava em baixa e neste mês começa a entrar também em processo de recuperação”, avaliou.

Fonte: PT


Loading. Please wait...

Fotos popular