Pravda.ru

CPLP » Brasil

Lula lidera apesar do escândalo

21.09.2006
 
Lula lidera apesar do escândalo

A duas semanas das eleições presidenciais no Brasil , o pais mergulhou num escândolo que envolve  o presidente . A Justiça brasileira começou as investigações sobre o eventual envolvimento do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, do presidente do Partido dos Trabalhadores, Ricardo Berzoini, do ex-assessor da Presidência, Freud Godoy, do empresário Valdebran Padilha e do advogado Gedimar Passos no escândalo sobre a compra de provas para incriminar adversários políticos, sobretudo o candidato à Presidência da República Geraldo Alckmin, do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), nas eleições de 1 de Outubro.

 
Se ficar provado o envolvimento de Lula, o presidente poderá até ser declarado inelegível.

 Será, contudo, um processo moroso, que se prolongará até muito depois das eleições.
Na mesma altura em que o coordenador de campanha de Lula, Ricardo Berzoini, desmentiu ao presidente o seu envolvimento na suposta compra de provas, a candidata socialista Heloísa Helena acusa Lula da Silva de ser "o grande comandante de uma organização criminosa".

 
"Não tenho dúvidas de que o presidente Lula é o grande comandante da organização criminosa capaz de roubar, matar e liquidar quem passa pela frente ameaçando o seu projecto de poder", afirmou a candidata que fundou em 2004 o PSOL , depois de, conjuntamente com João Batista, João Fontes e Luciana Genro, ter sido expulsa do Partido dos Trabalhadores.


Enquanto isso, o Governo tenta blindar Lula da Silva, responsabilizando os dirigentes do PT. O ministro Tarso Genro afirma que "o PT tem de dar explicações aos militantes e assumir o que fez, se é que fez, à revelia do presidente".

 
Explicações
E, se Genro diz que "o PT tem dois militantes envolvidos directamente e vai ter de dar explicações", a ministra Dilma Rousseff lembra que o presidente se recusou a usar, em campanhas anteriores, dossiês contra rivais.

 
Por sua vez, o próprio Lula da Silva exige que a Polícia Federal aponte quem tentou comprar ilegalmente as eventuais provas. "É necessário que as investigações sejam levadas até ao f im e nos dois sentidos, não só quanto à origem do dinheiro, mas também em relação às informações que o dossiê conteria", considera Lula.

 
Apesar da crise, Lula lidera as intenções voto e poderá vencer logo à primeira volta com 50%, contra 29% de Geraldo Alckmin, 9% de Heloísa Helena e 2% de Cristovam Buarque.

 
Pedida prisão de Palocci
A Polícia brasileira apresentou ao Tribunal de São Paulo um pedido de prisão contra António Palocci, ex-ministro das Finanças do Governo de Lula da Silva.

 Palocci e outros nove envolvidos são acusados de defraudar contratos públicos com empresas privadas para recolha do lixo em Ribeirão Preto, entre 2001 e 2004, quando o ex-ministro foi presidente da Câmara daquela cidade.
O objectivo da chamada "máfia do lixo" era desviar recursos públicos para as campanhas eleitorais do Partido dos Trabalhadores (PT) de Lula da Silva.

 
O delegado de Ribeirão Preto, Benedito Valencise, acusa Palocci e os outros nove envolvidos de peculato, branqueamento de capitais, falsidade ideológica e associação criminosa.


"Eles formaram uma verdadeira organização criminosa, que subtraiu 11,1 milhões de euros dos cofres públicos", disse o delegado.

Jornal de Notícias


Loading. Please wait...

Fotos popular