Pravda.ru

CPLP » Brasil

Brasil: Taxa de desocupação estável em Maio

21.06.2007
 
Pages: 123
Brasil: Taxa de desocupação estável em Maio

A desocupação permaneceu pelo terceiro mês com a mesma taxa, e também ficou estável em relação a maio de 2006 (10,2%). O rendimento médio real da população ocupada (R$ 1.120,30) não apresentou variação estatisticamente significativa em relação a abril e cresceu 3,9% em relação a maio do ano passado.

Pesquisa Mensal de Emprego – Fonte IBGE

Base: Maio de 2007

Em maio, taxa de desocupação continua em 10,1%

A desocupação permaneceu pelo terceiro mês com a mesma taxa, e também ficou estável em relação a maio de 2006 (10,2%). O rendimento médio real da população ocupada (R$ 1.120,30) não apresentou variação estatisticamente significativa em relação a abril e cresceu 3,9% em relação a maio do ano passado.

A população desocupada (2,3 milhões) ficou estável em ambas as comparações. A população ocupada (20,5 milhões) não se alterou em relação a abril, mas cresceu 2,7% (548 mil pessoas) em relação a maio de 2006.

A Massa de Rendimento Real Efetivo da População Ocupada foi estimada em R$ 22,7 bilhões, com alta de 0,9% em relação a março e de 5,6% contra abril de 2006. Já o rendimento domiciliar per capita (R$ 697,40) ficou estável em relação a abril e subiu 4,1% comparado a maio do ano passado.

TAXA DE DESOCUPAÇÃO

Em maio de 2007 a taxa de desocupação foi estimada em 10,1% para o agregado das seis áreas abrangidas pela pesquisa, apresentando estabilidade na comparação com abril último. Mesmo comportamento foi observado em relação a maio de 2006.

Regionalmente, na comparação com o mês anterior, não foi observada movimentação nesta estimativa em nenhuma das regiões analisadas. No confronto com maio de 2006, a única região a apresentar variação significativa foi Recife, onde a taxa passou de 15,0% para 12,4% .

PESSOAS DESOCUPADAS (PD)

A Pesquisa Mensal de Emprego registrou estabilidade no contingente de desocupados (2,3 milhões) tanto na comparação com o mês anterior quanto na comparação com maio de 2006, no total das seis regiões pesquisadas.

No âmbito regional, em relação a abril último, não foi registrada nenhuma movimentação nesta estimativa. Confrontando com maio de 2006, pode ser verificada queda em Recife (-19,0%) e elevação em Salvador (17,5%).

Entre os desocupados, 55,5% eram mulheres, 8,0% tinham de 15 a 17 anos, 38,2% tinham de 18 a 24 anos, 46,9% de 25 a 49 anos e 6,2%, 50 anos ou mais.

Dentre os desocupados, 19,8% estavam em busca do primeiro trabalho e 24,8% eram os principais responsáveis na família. Com relação ao tempo de procura: 26,2% estavam em busca de trabalho por um período não superior a 30 dias; 46,8%, por um período de 31 dias a 6 meses; 6,7%, por um período de 7 a 11 meses; e 20,3% , por um período de pelo menos 1 ano. Em maio de 2005 47,5% , dos desocupados tinham pelo menos o ensino médio concluído, em maio de 2006 , 48,3% e, na última pesquisa, atingiu 51,2%

PESSOAS OCUPADAS (PO)

A população ocupada foi estimada em 20,5 milhões em maio de 2007 e não se alterou em relação a abril, mas cresceu 2,7% (cerca de mais 548 mil pessoas ) em relação a maio de 2006.

Regionalmente, em relação a abril de 2007, houve movimentação significativa apenas entre os ocupados na Região Metropolitana de Salvador (2,2%) . Na comparação anual , houve altas em Salvador (7,5%), Belo Horizonte (2,9%) e São Paulo (3,1%).

Os homens representavam 55,7% da população ocupada, e as mulheres, 44,3% . A população de 25 a 49 anos representava 63,4% dos ocupados, e 53,8% destes tinham 11 anos ou mais de estudo.

A pesquisa estimou em 57,0% a proporção de pessoas trabalhando em empreendimentos com 11 ou mais pessoas e em 6,0% nos empreendimentos com 6 a 10 pessoas ocupadas, enquanto para aqueles empreendimentos com no máximo 5 pessoas ocupadas, a proporção era de 37,1% .

Segundo a Pesquisa Mensal de Emprego, 50,0% da população ocupada cumpria uma jornada de trabalho de 40 a 44 horas semanais e cerca de 32,7%, acima de 45 horas semanais. Em média, 68,3% dos trabalhadores tinham aquele trabalho há pelo menos 2 anos; 11,4% há entre 1 ano a menos de 2 anos; 18,5% há entre um mês e um ano e apenas 1,8% menos de 1 mês.

Análise dos resultados com relação aos principais Grupamentos de Atividade

Indústria extrativa, de transformação e distribuição de eletricidade, gás e água (17,1% da PO) Estabilidade em relação a abril de 2007 e a maio de 2006, para o total das seis regiões. No enfoque regional, sem movimentações, tanto na comparação mensal quanto na anual.

Pages: 123

Loading. Please wait...

Fotos popular