Pravda.ru

CPLP » Brasil

Exclusivo: Dep. Orlando FANTAZZINI, P-SOL/SP

20.09.2006
 
Pages: 12
Exclusivo: Dep. Orlando FANTAZZINI, P-SOL/SP

Líder do Partido na Câmara dos Deputados

Como descreveria os quatro anos do Brasil sob um governo PT?

O PT no governo se revelou uma das maiores farsas da história brasileira. Nada do que havia como princípio e constava no programa de governo foi cumprido na prática. O PT deu uma guinada à direita e fez um governo para as elites. Na “Carta aos Brasileiros”, assinada pelo Presidente Lula durante a campanha eleitoral em julho de 2002, o PT já expressava que governaria para a classe econômica e para os interesses então representados no Planalto. Prometeu e de fato cumpriu. A dívida externa segue sendo uma sangria dos recursos nacionais. O orçamento da União é consumido em cerca de 40% para pagamento dos juros da dívida pública, restando para os investimentos sociais menos de 5%. O desenvolvimento social e econômico ainda é uma miragem, o desemprego é crescente e as políticas sociais básicas como saúde, educação, moradia estão cada vez mais precárias. Basta olharmos os dados e estatísticas sociais para vermos que o Brasil não vai bem, não saiu do lugar. Ainda sem falar no plano da ética e condução dos negócios públicos. Nunca se roubou tanto no Brasil e nunca se teve tanta gente importante como ministros, secretários, assessores envolvidos com falcatruas e escândalos. Há máfias de sanguessugas, de contrabando, desvios de recursos da educação, saúde, do orçamento geral, verbas do legislativo, etc. Tudo se passa com a parceria de políticos e pessoas ligadas ao governo, principalmente nos poderes Legislativo e Executivo. Se fala muito na deterioração do Legislativo. Ela de fato existe, mas não podemos esquecer que ela somente acontece porque há uma prática ativa e corrupta por parte de setores que estão no Executivo. Não vimos nenhuma fala mais incisiva por parte dos governantes de que a corrupção iria ser rigorosamente punida. Muito ao contrário, só com muita pressão popular é que pessoas ligadas diretamente ao Presidente e com envolvimento com máfias, segundo as informações pela imprensa, é que se afastaram do governo. O presidente da República não nos deu um exemplo de coragem e determinação no combate à corrupção.

Quais foram os pontos fortes e fracos do Presidente Lula?

Não vejo pontos positivos significativos do governo Lula. Na prática ele foi um continuísmo do governo passado do PSDB. Piorou muito em relação à defesa dos direitos humanos, no combate à corrupção, no aumento da dívida interna, nas políticas sociais, com ênfase no assistencialismo sem reconhecer os direitos de cidadania do povo brasileiro.

Quais são as perspectivas para seu partido nas próximas eleições?

O PSOL quer representar uma nova alternativa diante do bloco governista do PT e da “oposição” burguesa de PSDB-PFL. Nessas eleições queremos mostrar que os banqueiros e os grandes empresários, representados pelos políticos e partidos conservadores, já governam e não significam uma alternativa para o Brasil. Os bancos têm tido mais lucros agora do que em governos anteriores. Lula vai pagar aos banqueiros em seu governo cerca de R$ 520 bilhões de juros da dívida pública. O PSOL tem propostas para todos os setores e para o governo federal. Queremos chegar ao 2° turno e constituir na Câmara dos Deputados e nas Assembléias Legislativas bancadas fortes e comprometidas com os interesses populares. Sabemos que não será nada fácil porque o PSOL é novo e não tem recursos financeiros para fazer campanhas ricas como vem acontecendo com os outros partidos. Não é fácil conseguir chegar até o eleitor que, em geral, está desacreditado e tendente a votar nulo ou em branco. Procuramos demonstrar que esse é pior caminho porque acaba favorecendo quem já está no poder, como disse Platão: “A desgraça de quem não gosta de política é ser governado por quem gosta”.

Quais são as prioridades para o Brasil?

Questões como acabar com a especulação do capital financeiro, ter maior controle dos capitais, ter maior regulação do Estado, expandir os serviços públicos e atender os direitos humanos e de cidadania, garantir renda justa às famílias brasileiras, gerar empregos, fazer a reforma agrária e urbana são medidas imprescindíveis para superarmos a miséria da população brasileira e atender as reivindicações históricas dos trabalhadores.

Como descreveria as relações do Brasil com a Federação Russa?

A Rússia enfrenta uma severa crise após anos de regime comunista e socialista e mais recentemente com a guerra na república separatista da Chechênia. Fez uma opção pelo capitalismo e tende a um caminho mais auto-suficiente, contrapondo-se às políticas imperialistas e se aproximando de vários paises da América Latina e da Europa. Creio que há um campo que pode ser trilhado com parcerias e cooperação na área do comércio e da economia com os países da América Latina. É país forte na produção de diversas matérias de interesse dos países do Ocidente como o Brasil. Brasil e Rússia têm muitas semelhanças porque ambos são um território muito grande e problemas comuns como má distribuição de renda, crescimento da pobreza e ausência de serviços públicos.Têm muito o que avançar na consolidação da democracia e das políticas sociais para todos.

Qual é o futuro para a esquerda no Brasil e no mundo?

Pages: 12

Loading. Please wait...

Fotos popular