Pravda.ru

CPLP » Brasil

Lenice Caffé não esperava uma pena tão alta

20.07.2006
 
Lenice Caffé não esperava uma pena tão alta

Os três acusados de participação no seqüestro e assassinato do casal de namorados Liana Friedenbach, 16 anos, e Felipe Caffé, 19, foram condenados esta quinta-feira, após julgamento na Câmara Municipal de Embu-Guaçu, em São Paulo.

Agnaldo Pires, conhecido como "O Velho", foi condenado a 47 anos e 3 meses de prisão. Antonio Caitano da Silva, o "Tonho", pegou 124 anos de pena. Antonio Matias, o "Nojento", foi condenado a 6 anos de reclusão. Pelo Código Penal Brasileiro, cada um dos acusados não pode ficar mais do que 30 anos na cadeia.

O quarto acusado, conhecido como "Champinha", não responde ao processo pois na época do crime tinha 16 anos e está há 3 anos na Fundação Estadual para o Bem Estar do Menor (Febem), da qual deve sair ainda neste ano. "Champinha" teria sido o responsável pelos golpes à faca contra Liana.

 O quinto envolvido no seqüestro e morte do casal é Paulo César da Silva Marques, autor do tiro contra a nuca de Felipe. O advogado de Marques recorreu e conseguiu adiar o julgamento de seu cliente para uma data ainda não definida.


 Segundo Globo.com, a mãe de Felipe Caffé , Lenice Caffé , que acompanhou todos os dias o julgamento afirmou que se siente aliviada com a decisão da Justiça e ficou surpresa com as penas .”Fiquei surpresa , não esperava uma pena tão alta. Me traz talvez a certeza de que eu possa confiar na Justiça e isso é muito importante, disse.

Liana e Felipe desapareceram no dia 31 de outubro de 2003. Eles acampavam em um sítio, numa região isolada de Embu-Guaçu quando foram seqüestrados e mantidos em um sítio. Felipe Caffé, com 19 anos na época, foi morto por Pernambuco dois dias depois, com um tiro na nuca. Liana, com 16, foi violentada por todos os réus e pelo adolescente e morta a facadas cinco dias após o seqüestro. Os corpos do casal só seriam encontrados no dia 10 de novembro de 2003.


Loading. Please wait...

Fotos popular