Pravda.ru

CPLP » Brasil

Resistir é Refletir - Socióloga Márcia Moussalem lança livro de ensaios sobre temáticas contemporâneas

17.09.2019
 

 

Resistir é Refletir - Socióloga Márcia Moussalem lança livro de ensaios sobre temáticas contemporâneas. 31759.jpeg

Resistir é Refletir - Socióloga Márcia Moussalem lança livro de ensaios sobre temáticas contemporâneas

"Fazemos parte de um sistema de forte ideologia dominante que desumaniza e nos rouba a alma, dando lugar ao individualismo, competição, poder, ganância, desigualdade, exclusão e violência.". (in, A CULTURA CRUEL DOS ADÃOS E A RESISTÊNCIA DAS EVAS, Márcia Moussalem, citado in, "Pensatas, Ensaios Literoculturais" de Silas Corrêa Leite)

-Nesses tempos tenebrosos de muito ouro e pouco pão, de muitas atrocidades e pouca razão, de um fascismo no cio e de uma horda empoleirada em todos os podres poderes mal constituídos, em que a ética sóciocomunitária de inclusão social faliu e os imbecis ditam as regras funestas de um câncer neoliberal, em que a justiça é midiática e a mídia abutre viceja o despotismo e a impunidade por atacado, resistir é preciso, e também refletir é a soma de todas as esperanças e valores, por isso, muito oportunamente a Mestra e Doutora Márcia Moussalem, juntando sua fé num humanismo de resultados à obras de quilate, de vida e produção intelectual datada de registro de seu espaço e lugar, lança um livro que bem registra e retrata esse nosso tempo de lucros impunes, de riquezas injustas, de insanidade de todos os teatros maléficos de totens de nosso "capitalhordismo americanalhado! Nesse propósito é seu livro "RESISTIR É REFLETIR", Editora UNI, SP, 182 pgs.

-Com nossa frágil e drenada Democracia usurpada, com constituição violada, com a violência, o quinto poder, ferindo as instituições e a própria constituição, carta magna, em portentosos textos, artigos, opiniões e ensaios a autora, como bem diz Viviane de Paula, Professora de Direito, na quarta capa da obra, vem cumprir seu papel de cidadã e reforçar as trincheiras da legalidade, pois resistir é preciso, e refletir sobre também.

 -Uma coletânea de textos variados sobre a sociedade contemporânea, em dezesseis anos de opiniões e artigos publicados no jornal Folha de São Paulo, no Observatório do Setor, em outros portais e jornais, selecionados criteriosamente que foram para retratar questões desses nossos tempos, e na página 7 já demonstra o que a obra como cenário, palco e mosaico propõe: "Eu decidi ser eu e nunca mais voltar atrás" (Carina Fuentes) e "Nunca soube o que é o medo. Tenho o mágico segredo de conquistar o impossível" (Dom Quixote". As narrativas do livro nesse fulcro seguem e mostram a peleja da autora, professora universitária, entre outras coisas e estudos que a qualificam.

 -Discorrendo sobre os mais variados temas bem atuais, que vão de delineamentos sobre acultura atual dos Adãos e a resistência das Evas, passando por áreas como Artes, defesa da vida (descriminalização do aborto), o Brasil que sangra, as eleições, a América Latina e seus muros , lutas e resistências, as redes sociais, a questão das drogas, educação e escola sem partido (a formação de zumbis), passando por juventude, cidadania, movimentos sociais, terceiro setor, o saber popular, o silêncio das virtudes, findando em a importância dos livros na transformação, a luz da Amazônia (projeto Vaga Lume), ou, ainda, tópicos como rebelar ou obedecer, socialismo e qualidade de vida, sustentabilidade e empreendedorismo, o interessante livro engloba várias prismas, setores e referências, além de, generosamente ao final indicar filmes e sites que reafirmam e sustentam esses nossos tempos e sobre as teses  em que a autora se fundou com gabarito acadêmico e intelectual nesse propósito.

 

-Às páginas 33 do referido livro Márcia Moussalem pontua: "O momento de barbárie que estamos passando em todas as dimensões da vida é assustador. Porém, é nesse cenário real que uma parte dos seres humanos inseridos nessa selvageria resiste e luta em busca da construção de outro mundo. Os outros, por outro lado, se encontram em um estado de hipnose, ignorância e apatia profunda"(...) (América Latina: Mudos, Lutas e Resistências).

 

-Nesse enfoque, a autora com seu severo e precioso olhar foca as questões todas, que muito criteriosamente analisa, sem ser exatamente acadêmica, mas tendo a precisa e preciosa visão ético-humanista desses nossos tempos, e assim assenta e registra sobre seu momento e lugar de ser, confirmando suas reflexões muito além da militância, sempre com sentido de resistência, insurgência e testemunho desses tenebrosos tempos contemporâneos.

 

-"Escrever sobre temas polêmicos é necessário para a reflexão coletiva, mesmo em tempos de cegueira, ignorância e violência", diz Márcia Moussallem, e acrescenta: "A ideia é estimular o leitor a refletir sobre questões que envolvem a sua vida, a coletividade em que está inserido e os impactos na sociedade", acrescenta.

 

-Leia e resista também. Leia, pense, sinta e reflita sobre. Como somos todos "dos filhos deste solo", e como a ordem é para alguns, o processo é para uma elite, e o retrocesso institucional geral, o livro documenta, fomenta resistência numa soma de tentarmos - a arte como libertação - livrarmos o Brasil da escória que fede no poder.

 

-Juntos somos fortes. Quem escreve faz a história tomar tento e acontecer.

 

-Salve limpo pendão da esperança.

 

-0-

 

 

 

Silas Correa Leite, professor, blogueiro, escritor

 

E-mail: poesilas@terra.com.br

 

Autor de 'O LIXEIRO E O PRESIDENTE", Sendas Edições/Kotter Editorial, Curitiba-Pr.

 

BOX

 

RESISTIR É REFLETIR

 

Márcia Moussalem, Editora UNI, 2019

 

E-mail: atendimento@editorauni.com

 


Fotos popular