Pravda.ru

CPLP » Brasil

Caso dos 5 cubanos presos em Miami

12.10.2007
 
Caso dos 5 cubanos presos em Miami

Na semana passada, o presidente do Instituto Cubano de Amizade aos Povos (ICAP), Reinaldo Feijó esteve em Fortaleza onde participou de uma audiência Pública na Câmara dos Vereadores Para discutir o caso dos cinco cubanos presos em Miami (EUA) desde setembro de 1998.

Durante os dois dias em que esteve na cidade, Feijó também participou de programas de rádios, reunião com sindicalistas no Sindicato dos Comerciários, reunião na Casa de Amizade Brasil/Cuba do ceará – Casa José Martí e realizou uma palestra no Sindicato Adufce sobre o caso dos cubanos presos nos EUA.

O caso dos cinco prisioneiros cubanos

Antonio Guerreiro, Fernando González, Gerardo Hernández, Ramón Labañino e René González trabalhavam em Miami, local onde o movimento anticubano está concentrado, com o objetivo de impedir que ataques terroristas fossem aplicados contra Cuba. Em caso de descoberta de possíveis ataques terroristas, esses homens deveriam avisar a Cuba e ao FBI.

Eles foram condenados em dezembro de 2001. O principal acusado, Gerardo Hernández, foi condenado a duas cadeias perpétuas. Outros dois, Antônio Guerrero e Ramón Labañino foram condenados a cadeias perpétuas também. Fernando González e René González foram condenados a 19 e 15 anos de prisão, respectivamente. Essas eram as sentenças máximas em todos os casos.

Muitas tentativas foram executadas para a libertação dos cinco. Em maio de 2005, o Grupo de Trabalho sobre Detenção Arbitrária da Comissão de Direitos Humanos da ONU emitiu um parecer afirmando que “A privação de liberdade dos cinco é arbitrária, está em contradição com o artigo 14 da Convenção Internacional dos Direitos Civis e Políticos”.

Os advogados de defesa fizeram uma apelação ao Tribunal de Atlanta, na Geórgia em agosto de 2006 quando os três juízes anularam a sentença e ordenaram um novo julgamento fora de Miami. Uma apelação do governo estadunidense fez com que um ano depois essa decisão fosse revogada. Em 12 de setembro de 2006 Ricardo Alarcón, presidente da Assembléia Nacional de Cuba declarou a “Jornada Mundial por los Cinco” com o objetivo de conquistar a liberdade desses prisioneiros.

O governo dos Estados Unidos nega os vistos de entrada nos EUA às esposas de Gerardo Hernández e Rene González. As autoridades norte-americanas também dificultaram as visitas dos advogados da Defesa e as dos servidores públicos consulares cubanos radicados nos Estados Unidos.

Eles recebem centenas de cartas todos os dias de Cuba e de todas as partes do mundo, incluindo dos Estados Unidos.

Rebeka Holanda

BRASIL


Loading. Please wait...

Fotos popular