Pravda.ru

CPLP » Brasil

Garotas da paraíba campeãs

02.07.2007
 
Pages: 123
Garotas da paraíba campeãs

Só pra começar, este correspondente agradece á Escola de Samba Salgueiro do Rio de Janeiro por ter feito uma das músicas mais lindas e lembradas do Brasil para o mundo, de Hontem, hoje e amanhã, que acabou escorregando só um pouquinho e “intitulando” esta matéria.

É uma dessas músicas que nem só andou pela Sapucaí naquele ano, sinão que continua sendo das preferidas dos tenores de banheiro e daqueles que são carimbados de malucos por ter o privilégio de lembrar a letra e cantá-la calcorreando pelas ruas das cidades do país que for pois não é propriedade da Salgueiro só, sinão Património Artístico da Humanidade.

Tivemos o raro privilégio de conhecer o Ricardo Prado numa das Salas de Conferências do Hotel Sheraton Four Points de Montevidéu, na qual aconteceu a Reunião de Abertura do Sul-Americano Cadete Sub-17 quase no finalzinho do 2006, acabando com a vitória brasileira dos treinados por César Guidetti numa final inesquecível perante Argentina com vantagem de dois pontos para a verde-amarela.

Assim que acabaram os discursos dos palestrantes da Consubasket como o Carmelo Cortés (Venezuela), Eduardo Dagnino (Peru) e o Dr.. Ney Castillo (Uruguai) do Comité Organizador do Torneio, começamos confraternizar com os representantes brasileiros, Ricardo Prado, paraibano ele e Presidente da Delegação, e o Supervisor de todas as Seleções além de Treinador da Principal, Aloíso “Lula” Ferreira, que juntos vistoriavam que tudo esteja dando certo para o Brasil no plano da organização do torneio do jeito que só os brasileiros conseguem fazê-lo.

Ricardo e Lula foram os únicos nessa reunião montada para delegações e imprensa que vestiam seus macacões monstrando com orgulho o país que estavam representando.

Os seus foram da cor cinza com a palavra BRASIL no peito ou nas costas, tanto faz.

Nosso primeiro encontro continuou logo após uma hora na “churrascaria” da concentração do Defensor Sporting Club, do lado da arquibancada preferencial do Estádio Luis Franzini, propriedade do clube que ficou fora da Taça Libertadores 2007 perante o Grêmio porto-alegrense nas quartas no Estádio Olímpico.

Foi então que os três acabaramos compartilhamos uma mesa e um bate-papo descontraido com o delegado argentino até que uma picanha saborosa que decolou da grelha fez pouso acima dos Ó VNIS de argamassa branca que já tinham feito pouso nessa nossa mesa.

Estava nascendo um relacionamento ótimo que ia continuar no decorrer do Sul-Americano até hoje com intercâmbio de emeios permanentes que aprimoram-no a cada dia.

Num dos entretempos das partidas do Sul, sendo apenas um correspondente dum jornal (mesmo que dos famosos do mundo), receberamos do Ricardo o “pin” oficial da Confederação Brasileira de Basquete como presente que fica conosco numa gaveta das pequenas-grandes lembranças que o esporte vai oferecendo-nos.

Da para fechar os olhos e se lembrar do capitão brasileiro arvorando o caneco do Sul-Americano no Ginásio Antonio María Borderes do clube Atenas sendo que o delegado dessa seleção foi o Ricardo Prado.

Alguns meses depois houve algumas mudanças.

O “garotos verde-amarelos” campeões na cidade de Montevidéu pelas “garotas paraibanas” comemorando com epicínios o sucesso dos Torneios ganhos em Campina Grande e Recife nos últimos dias, mas o talismã foi o mesmo, o Ricardo Prado, aquele homem magrinho que nem palito e bigode pequenininho com estilo de agir extremamente simples.

Do lado do Pravda, tinhamos “assinado” o compromisso com o Ricardo que iamos divulgar eventos destaque da Federação Paraibana de Basquete e da CBB, fora tudo quanto o Ricardo seja parte duma engrenagem de sucessos pois trata-se dum cara legal.

Hoje por causa destas Campeãs, a matéria ganha seu espaço no jornal.

Num ida e volta com o Ricardo Prado, o Pravda conseguiu montar esta matéria em homenagem do basquete feminino da Paraiba.

Por enquanto as garotas paraibanas fizeram que os torcedores do basquete e a população toda desse Estado esteja feliz por causa do sucesso inédito nesta região.

Desde Recife boas notícias para a Paraiba!!

Acabou de encerrar com sucesso para as paraibanas o 31º. Campeonato Brasileiro de Base – Grupo 2 – 1ª. Divisão na Categoría juvenil femenino como o mesmo time que a faz duas semanas venceu o infanto-juvenil em Campina Grande.

Após ter perdido na estréia para o Rio Grande do Norte ( 49x36 ), a equipe paraibana começou andar acima dos trilhos ganhando as últimas quatro partidas em cachoeira vencendo a Bahia (66x39), Ceará (56x53), Pernambuco (71x65) e Alagoas (72x51) monstrando muita garra e dando um jeito perantes rivais “idosas” pois tratava-se dum torneio Juvenil e as representantes da Paraiba foram na grande maioria infanto-juvenil.

Fato histórico para a Federação que nunca tinha sentido o gosto da Divisão Especial e agora num abrir e fechar de olhos leva dois canecos para casa, infanto-juvenil e juvenil.

En Recife a classifacação final do torneio na categoría juvenil foi a seguinte:

PARAIBA CAMPEÃ, Ceará Vice, Pernambuco levou o bronze, Rio Grande do Norte, Alagoas e Bahia completaram a tabela.

Regredindo duas semanas e de olho na categoría infanto-juvenil com sede em Campina Grande, mesmo que não acredite a PARAIBA mais uma vez CAMPEÃ, Ceará levou a prata, Rio Grande do Norte no terceiro degrau do pódio, seguindo logo Alagoas, Bahia e Piaui.

Pages: 123

Loading. Please wait...

Fotos popular