Pravda.ru

CPLP

Portugal sofre do colapse climatico

21.09.2006
 
Portugal sofre do colapse climatico

O mau tempo que se faz sentir hoje um pouco por todo o território de Portugal continental, com chuvas e ventos fortes, está a causar problemas de trânsito em vários pontos, sobretudo nos acessos a Lisboa e Porto. O trânsito em Lisboa estava às 9:00 de hoje muito complicado devido a vários acidentes em vários pontos da cidade, carros avariados e um atropelamento, disseram à agência Lusa fontes da PSP e da Brigada de Trânsito da GNR.

De acordo com a PSP e a BT, a chuva intensa que se faz sentir, o vento e até o número de autocarros alternativos - devido à greve do Metro - que hoje se juntaram ao trânsito habitualmente complicado em Lisboa estão na origem dos problemas verificados em várias zonas da capital. A fonte da PSP disse à Lusa que um choque em cadeia que envolveu dez viaturas na zona de Pina Manique no sentido Sul-Norte estava a condicionar ainda mais do que o habitual a Segunda Circular. "O acidente deu-se por volta das 07:00, não provocou feridos e já está resolvido", adiantou a mesma fonte, acrescentando que ainda assim o trânsito permanecia complicado às 9:00. Também a Ponte Vasco da Gama (acesso a Lisboa pelo Sul) estava muito complicada, devido a um despiste de uma viatura à saída do Túnel do Grilo (já em Lisboa) que provocou um ferido.

As mesmas fontes consideraram que a chuva intensa estará a complicar ainda mais o trânsito na cidade. A fonte da PSP disse também que o túnel do Campo Grande estava às 9:00 temporariamente encerrado devido a uma viatura avariada. Na mesma zona, a PSP registou também um atropelamento na zona do Campo Grande que também estava a complicar a circulação automóvel. Quanto à Ponte 25 de Abril (que liga Lisboa a Almada) também estava com trânsito intenso nos dois sentidos ainda que não se tenham registado quaisquer acidentes. O trânsito na auto-estrada do norte (A1) estava condicionado na manhã de hoje entre a zona de Aveiras e Carregado devido a quatro acidentes provocados pela chuva, indicou fonte da Brigada de Trânsito.

"Desde as 07:00 já registámos no sentido sul/norte um acidente ao quilómetro 37, outro ao quilómetro 34 e ao 46. No sentido inverso, temos um outro acidente ao quilómetro 45,8", disse à agência Lusa um responsável do destacamento de trânsito do Carregado. Os acidentes não provocaram vítimas, apenas a destruição parcial de algumas lamelas dos separadores da auto-estrada, "objectos que estão espalhados pela via".

Fonte de a PSP e a BT disse a "Lusa" que até ao momento não há registo de quedas de árvores devido ao vento e às chuvas fortes. Fonte da PSP disse ainda à Lusa que os bombeiros têm estado a receber pedidos de ajuda devido a sarjetas entupidas ou tampas de esgoto levantadas nas vias.

No Porto caíram várias árvores de grande porte, bem como estruturas de obras, e registaram-se entupimentos nas ruas. Fonte dos Sapadores Bombeiros do Porto disse à Lusa que tem recebido muitas chamadas com pedidos de ajuda, destacando a queda de três árvores nas zonas da Circunvalação, EN13 e Rua da Vilarinha. "A árvore de maior porte caiu na estrada Exterior da Circunvalação, junto ao Hospital Magalhães Lemos", disse a fonte.

Também os bombeiros de Gaia têm registo de quedas de árvores e de estruturas de obras, nomeadamente na zona da Ponte da Arrábida. Nesta zona, que se encontra em obras, os separadores foram arrastados pelo vento para o meio da estrada estando já a provocar dificuldades na circulação rodoviária.

Fonte do Centro Distrital de Operações de Socorro (CDOS) disse à Lusa que as situações a motivar maior preocupação, nomeadamente em termos de quedas de árvores e outras estruturas, registram-se na zona Litoral do distrito.

O Instituto de Meteorologia (IM) colocou hoje onze distritos de Portugal continental em alerta laranja devido às previsões de vento forte e precipitação ao longo da manhã e início de tarde de quinta-feira.

De acordo com o site do IM, Viana do Castelo, Braga, Vila Real, Bragança, Porto, Aveiro, Viseu, Guarda, Coimbra, Leiria e Lisboa são os distritos com alerta laranja (situação meteorológica de risco moderado a elevado), enquanto Setúbal e Beja estão em alerta amarelo (risco para determinadas actividades dependentes da situação meteorológica).


Loading. Please wait...

Fotos popular