Pravda.ru

Negόcios

Commodities Ambientais em Missão de Paz: sem confundir trigo com joio

30.07.2018
 
Commodities Ambientais em Missão de Paz: sem confundir trigo com joio. 29220.jpeg

Commodities Ambientais em Missão de Paz: sem confundir trigo com joio

 

Amyra não se refugia nos fortins da academia como mera observadora do mundo. Bem ao contraio, ela está no mundo. Ela toma partido. Não é por falar em commodities que apressadamente se pode julgá-la como defensora do neoliberalismo. Quem acompanha a trajetória de Amyra, como é o meu caso, sabe que ela deixou uma carreira brilhante em bolsas de valores para, na sua vida monástica atual, posicionar-se ao lado das comunidades tradicionais, das comunidades quilombolas e das nações indígenas. Como ser humano, mulher e palestina, Amyra defende a causa dos pobres, das mulheres e das nacionalidades humilhadas, como é o caso da Palestina.

 

É preciso separar claramente o joio do trigo. Se outros trabalhos da economista fossem lidos, ficaria clara a posição dela em favor de soluções que superam o neoliberalismo em benefício honesto para o ambiente e os grupos humanos desfavorecidos.

 

Para quem não tira os pés da academia, é fácil cometer injustiças. Como eu tenho um pé na academia e outro fora dela, sei bem como funciona a lógica acadêmica. Mas sei também como é difícil combater verdadeiramente a crise socioambiental da atualidade buscando um mundo melhor para a natureza e para a humanidade. Em sala de aula, Amyra nunca perde de vista a realidade externa. Fora dela, Amyra colhe subsídios e experiências para levar aos seus alunos.

 

Arthur Soffiati

Ecohistoriador e ecologista, professor aposentado da Universidade Federal Fluminense, mestre e doutor em História Ambiental pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, autor vários artigos e livros  sobre meio ambiente e cultura

 

COMMODITIES AMBIENTAIS EM MISSÃO DE PAZ

 

Este e-book celebra a trajetória pacifista de três décadas da economista e ambientalista Amyra El Khalili, como resultado dos primeiros dez anos da construção econômica socioambiental na América Latina e no Caribe (1996 a 2006). Trata-se da compilação de alguns de seus principais artigos e entrevistas reproduzidos, discutidos e apresentados em listas na internet, em diversas publicações, palestras, debates, congressos, conferências e seminários no Brasil e no exterior.

Nesta obra, você refletirá sobre temas como economia de mercado, meio ambiente e finanças sustentáveis, redes solidárias e suas estratégias, mudanças climáticas e mercados emergentes, financiamentos de projetos e negócios socioambientais, conflitos sociopolíticos, espiritualidade e esperança, guerra e paz.

Amyra é um exemplo de ativismo a serviço da paz entre os povos, entre os gêneros masculino e feminino, entre progresso e preservação ambiental. Sua militância pela dignidade humana, pelo respeito à mulher, contra a discriminação de ordem racial e étnica, tem merecido o respeito e a admiração de quantos privam de sua amizade e daqueles que leem os seus artigos.

Como economista, Amyra empenhou-se, acima de tudo, em demonstrar que é possível conciliar uma alternativa à economia de mercado com a proteção do meio ambiente.

O selo Heresis Sustentabilidade é honrado pela possibilidade de participar da importante divulgação deste trabalho pioneiro.

 

A Editora Heresis Sustentabilidade tem por objetivo incomodar a sociedade contemporânea em suas contradições e apresentar alternativas de um ambiente socioeconômico sustentável.

 

Baixe gratuitamente em http://amyraelkhalili.blogspot.com/

 

 

****

 

"Amyra tem demonstrado que é possível inverter a pirâmide da economia tradicional e colocar os excluídos no poder de um novo modelo, ambientalmente sustentável e socialmente mais justo. Amyra nos faz acreditar que um mundo melhor não só é possível, mas está bem ao alcance de nossas mãos."

 

Vilmar Sidnei Demamam Berna

Jornalista e escritor, Prêmio Global 500 da ONU para o Meio Ambiente, fundador da REBIA - Rede Brasileira de Informação Ambiental - e editor do portal, do jornal e da Revista do Meio Ambiente

 

 

"E o mais louvável é o seu caráter probo e democrático. Em seus informativos virtuais, ela sempre abriu espaço para as mais diversas e até antagônicas opiniões. Por este motivo, sofreu pressões e insultos daqueles que temem a liberdade. Embora uma grande distância espacial nos separasse, estávamos juntos em ideias. Economista progressista, diversas foram as vezes em que Amyra se levantou contra os economistas frios e quantitativos, lembrando-os sempre dos valores humanos e da existência do meio ambiente."

 

Arthur Soffiati

Ecohistoriador e ecologista, professor aposentado da Universidade Federal Fluminense, mestre e doutor em História Ambiental pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, autor vários artigos e livros  sobre meio ambiente e cultura

 

"Ela é palestino-brasileira, mas bem poderia ser judia, africana ou mesmo tibetana, pois seu trabalho está muito e muito distante, senão totalmente desligado, de qualquer fanatismo ou segregação, típicos de nossos tempos, que tanto têm perseguido e estigmatizado esta vencedora. Apesar das correntezas que enfrenta em sua vida pública e em seu trabalho, Amyra permanece imune à corrupção ou a qualquer outra dessas indignidades. Portanto, respeito e credibilidade são coisas que não se enraízam num ser humano do dia para a noite"

 

Marcelo Baglione

Publicitário e escritor

 

"Acompanho Amyra El Khalili desde sempre, por seu pioneirismo na concepção de um novo modelo econômico e financeiro, que tem por base o ecodesenvolvimento. Nunca soube da existência de outra pessoa com esta proposta."

 

Lucas Matheron

Ecologista francês radicado no Brasil há 30 anos, participou de diversas organizações, dirigiu projetos educacionais, de agroecologia e de educação ambiental. Tradutor independente e membro da Aliança RECOS desde 1999, da qual é co-editor internacional para os países francófonos.

 

"Nos últimos anos, testemunhei constantemente os questionamentos sobre eventual mudança do paradigma econômico vigente, em virtude dos trabalhos desenvolvidos por Amyra El Khalili, relacionados ao seu objetivo de desenvolvimento das 'commodities ambientais'. Como é de seu feitio, Amyra não foge de sua responsabilidade e, por intermédio das ideias contidas nesta obra, sinaliza a necessidade de inclusão de agentes econômicos para compartilhar ações voltadas ao desenvolvimento sustentável, o que se justifica em face do iminente colapso social, econômico e ambiental dos tempos atuais."

 

Rodrigo Pereira Porto

Servidor do Banco Central do Brasil, pós-graduado em Finanças pelo IBMEC e mestre em Economia pela Universidade de Brasília (Unb)

 

 

Sobre a autora:

 

Amyra El Khalili é beduína palestino-brasileira, da linhagem do Shayk Muhammad al-Khalili*.

 

É professora de economia socioambiental. Foi economista com mais de duas décadas de experiência nos mercados de capitais.

É fundadora e editora da rede Movimento Mulheres pela P@Z! e Aliança RECOs - Redes de Cooperação Comunitária Sem Fronteiras.

Colaboradora de diversas mídias especializadas em meio ambiente, direitos humanos e economia.

Foi indicada por diversos grupos, com endosso de pacifistas israelo-palestinos, para o Prêmio "Mil Mulheres para o Nobel da Paz", 2004.

Foi indicada ainda para o Prêmio Bertha Lutz, 2005, pela Comunidade Baha´í do Brasil e, em 2007, pela Confederação das Fearab-Brasil.

Foi homenageada pela rádio Câmara dos Deputados (DF) no Dia Internacional da Mulher, em 2006, e, em 2008,

com outras personalidades (homens) de origem árabe, na comemoração dos 56 anos da fundação do Clube Sírio- Libanês de Santos.

Conferencista e debatedora em diversos seminários, fóruns e eventos, para ministérios, forças armadas,

movimentos sociais e ambientais, no Brasil e no exterior.

 

*Shayk Muhammd al-Khalili - Nascido no primeiro mês muçulmano de Shaban do Hijra do ano 1139, que corresponde ao ano A.D. 1724,

era o líder da Irmandade Qadiri Sufi e talvez o "homem santo" mais famoso do seu tempo na Palestina.

 

 


Loading. Please wait...

Fotos popular