Pravda.ru

Negόcios

Galp comprou mais sete blocos petrolíferos no Brasil

28.11.2007
 
Galp comprou mais sete blocos petrolíferos no Brasil

A petrolífera nacional portuguesa Galp, num leilão que aconteceu no Rio de Janeiro, comprou a concessão de mais sete blocos petrolíferos elevando para 61 o número de blocos a ter no Brasil , informa o Diário Económico.

Blocos estão localizados nas bacias de Campos, Santos e Pernambuco-Paraíba, regiões consideradas com elevado potencial, depois da recente confirmação de reservas de cinco a oito mil milhões de barris de petróleo no reservatório de Tupi, na Bacia de Santos.

 Os 10% que a Galp detém no bloco 11 de Tupi poderão garantir a Portugal cerca de um terço das suas necessidades petrolíferas dos próximos 15 anos, tendo em conta o actual consumo diário que é de 300 mil barris.

Seguindo a estratégia de anteriores investimentos, a Galp ficou com uma participação minoritária ( 15%) no consórcio com a brasileira Petrobras (47,5) e colombiana Ecopetrol (37,5).

Na bacia de Santos, onde ganhou três blocos, também em águas rasas, conta com 20% do agrupamento em que a Petrobras e os brasileiros Queiroz Galvão controlam 60% e 20%, respectivamente.

À lista de novas conquistas somam mais três blocos, desta vez, em águas profundas. Aqui a Galp participa com 20%.

A nona rodada de licitação para a concessão de 271 blocos para exploração de petróleo no Brasil foi uma das mais cobiçadas dos últimos tempos, tendo-se candidatado 67 empresas, das quais 32 brasileiras e 35 estrangeiras. A operação rendeu aos cofres brasileiros 2,109 mil milhões de reais (cerca de 784 milhões de euros). O recorde de arrecadação pertencia à sétima rodada, ocorrida em 2005, que rendeu 1,08 mil milhões de reais.

Trata-se ainda do primeiro concurso no qual participam empresas dos cinco continentes, sublinhou o presidente da comissão de licitação, José Cesário.

Dos 271 blocos oferecidos, dos quais 117 foram arrematados, estavam distribuídos por 14 sectores, numa área total superior a 73 mil quilómetros.

O governo brasileiro tinha inicialmente previsto uma oferta de 312 blocos, distribuídos por 20 sectores, mas decidiu retirar do concurso vários blocos da Bacia de Santos, Bacia de Campos e Bacia do Espírito Santo, depois das importantes descobertas de petróleo feitas no poço do Tupi pelo consórcio liderado pela Petrobras e onde participa a Galp. O Executivo de Lula da Silva vai agora estudar um novo modelo de concessão para estes blocos.

Quanto à Galp, esperam-se novidades em Março de 2008, altura em que serão leiloados novos poços petrolíferos em Angola.


Loading. Please wait...

Fotos popular