Pravda.ru

Negόcios

Brasil: Produção da Pecuária Municipal

26.11.2010
 

Produção da Pecuária Municipal - Fonte IBGE

Base: Ano de 2009

Efetivo nacional de bovinos cresce 1,5% em 2009

 

Em 2009, o efetivo nacional de bovinos atingiu a marca de 205,292 milhões de cabeças, um acréscimo de 1,5% em comparação com o ano anterior. Entre os rebanhos de animais de grande porte investigados pela Pesquisa da Pecuária Municipal (PPM) 2009, o de bovinos foi o único a se expandir. Quanto à distribuição regional desse efetivo, o Centro-Oeste respondeu por 34,4% das cabeças de gado, seguido pelo Norte, com 19,7%, e o Sudeste, com 18,5%. No âmbito estadual, o Mato Grosso destacou-se com 13,3% do efetivo desses animais, seguido por Minas Gerais e Mato Grosso do Sul, com 10,9% cada. A pesquisa mostrou que Corumbá (MS) ocupou a primeira posição entre os municípios, com 1,973 milhão de cabeças de gado (1,0% do total), vindo, em seguida, São Félix do Xingu (PA) e Ribas do Rio Pardo (MS), com 0,9% e 0,6%, respectivamente. A PPM investigou ainda rebanhos de médio e pequeno portes e produtos de origem animal, sobressaindo a produção de leite, que alcançou 29,112 bilhões de litros, 5,6% acima do volume do ano anterior.

Bovinos registram alta; bubalinos, equinos, asininos e muares recuam

Entre os animais de grande porte, o efetivo de bovinos, em 2009, foi de 205,292 milhões de cabeças, considerando os animais existentes em 31 de dezembro do ano de referência, tanto os destinados à produção de carne como à de leite. Na comparação com 2008 (202,287 milhões de cabeças), houve um incremento de 1,5%, ou seja, de 3,005 milhões de animais.

Na distribuição regional, o Centro-Oeste abrigou o maior percentual (34,4%) do efetivo nacional, seguido pelo Norte (19,7%). O Sudeste veio em terceiro lugar (18,5%), seguido pelo Nordeste (13,8%) e pelo Sul (13,6%).

Em relação às Unidades da Federação, Mato Grosso apresentou o maior número de animais, com 13,3% do efetivo de bovinos, seguido por Mato Grosso do Sul e Minas Gerais, com participações de 10,9% cada. Depois vieram Goiás (10,2%), Pará (8,2%), Rio Grande do Sul (7,0%), Rondônia (5,6%), São Paulo (5,5%), Bahia (5,0%) e Paraná (4,7%). Esses dez estados responderam por 81,3% do rebanho nacional de bovinos.

Em termos municipais, Corumbá (MS) foi o maior produtor de bovinos, com cerca de 1,973 milhão de cabeças, representando 1,0% do efetivo nacional, seguido, de perto, por São Félix do Xingu (PA), com 0,9%, e Ribas do Rio Pardo (MS), com 0,6%.

Vale destacar o ganho de importância de Porto Murtinho (MS) que, em 2008, ocupava a 12a posição no ranking dos principais municípios e, em 2009, passou a figurar em 5o lugar, registrando aumento de 25,3% no seu efetivo. Cabe mencionar também o desempenho de Novo Progresso (PA) que, em 2008, não aparecia entre os 20 principais em efetivo de bovinos e, em 2009, assumiu a 10a posição.

O Brasil possui o 2o maior rebanho de bovinos do mundo, atrás apenas da Índia (de acordo com a FAO - Food and Agriculture Organization). É 2o maior produtor de carne bovina, depois dos Estados Unidos, e maior exportador mundial do produto.

Já o efetivo de bubalinos apresentou queda de 0,9%, atingindo a marca de 1,136 milhão de animais em 2009. Os maiores rebanhos estavam alojados no Pará, Amapá e Maranhão que, juntos, representaram 63,5% do efetivo nacional. Os principais municípios produtores foram Chaves (PA), Cutias (AP) e Almeirim (PA).

O efetivo de equinos chegou a 5,496 milhões de cabeças em 2009 (contra 5,542 milhões em 2008). Minas Gerais abrigou o maior número de animais dessa espécie (14,9%), vindo a seguir Bahia (10,9%) e Rio Grande do Sul (8,2%). Os principais rebanhos municipais foram registrados em Corumbá (MS), Feira de Santana (BA) e Santana do Livramento (RS).

Com relação aos asininos, o efetivo nacional em 2009 contabilizou 1,030 milhão de cabeças (contra 1,131 milhão no ano anterior). O maior rebanho foi encontrado na Bahia (27,1% do total), vindo a seguir o Ceará (18,9%). No âmbito municipal, Feira de Santana (BA), Petrolina (PE) e Boa Viagem (CE) destacaram-se como os principais produtores.

Já o efetivo de muares registrou 1,276 milhão de cabeças em 2009 (contra 1,314 milhão no ano anterior), com a Bahia à frente, abrigando 22,8% do total nacional. Os municípios de São Félix do Xingu, Santa Maria das Barreiras e Novo Repartimento, todos no Pará, lideraram em número de cabeças.

  

Acréscimos em suínos e ovinos; queda em caprinos

Entre os rebanhos de médio porte, o efetivo nacional de suínos somou 38,045 milhões de cabeças, alta de 3,3% em relação a 2008. Desde 2003, o rebanho desses animais apresenta expansão constante. Juntos, os Estados do Sul responderam por 48,5% do efetivo brasileiro. Santa Catarina, isoladamente, possuía 21,0%, vindo, em seguida, Rio Grande do Sul, Paraná e Minas Gerais. Uberlândia foi o principal produtor, com 1,8% do total nacional, seguido por Rio Verde (GO) e Toledo (PR).

Em 2009, foram registradas 9,164 milhões de cabeças de caprinos no país, queda de 2,0% sobre 2008. A Bahia é o Estado com o maior efetivo (30,2%), seguido por Pernambuco (17,9%). Os três principais municípios produtores de caprinos foram Casa Nova e Juazeiro, ambos na Bahia, e Floresta, em Pernambuco.

O efetivo nacional de ovinos mostrou alta de 1,1% (16,812 milhões de cabeças) em 2009, com o Rio Grande do Sul respondendo por 23,5% do total de animais. O segundo maior produtor foi a Bahia, com 18,0%. Os principais municípios produtores foram Santana do Livramento e Alegrete (ambos no RS) e Casa Nova (BA).

  

Efetivos de galináceos e codornas crescem; coelhos têm queda

O somatório de galos, frangas, frangos, pintos e galinhas, constituindo o efetivo de galináceos, atingiu 1,234 bilhão de unidades em 2009, alta de 2,7% sobre o resultado anterior. Paraná, São Paulo e Santa Catarina participaram com 20,5%, 18,5% e 14,4%, respectivamente. Os produtores mais importantes foram Rio Verde (GO), Nova Mutum (MT) e Piraí do Sul (PR).

Entre os galináceos, o efetivo de galinhas somou 209,226 milhões de unidades, o que significou quase estabilidade em relação a 2008 (207,712 milhões). Os maiores produtores foram São Paulo (21,0%), Paraná e Minas Gerais (cada um com 11,1% do total). Bastos (SP) alojava o maior efetivo nacional (4,3%), seguido por Santa Maria de Jetibá (ES) e Itanhandu (MG).

Já o efetivo de codornas somou 11,486 milhões de cabeças, uma elevação de 27,9% sobre o ano anterior. São Paulo, Espírito Santo e Santa Catarina foram os principais produtores, com 44,7%, 12,1% e 9,9%, respectivamente. No âmbito municipal, sobressaíram Iacri e Bastos (ambos em SP) e Santa Maria de Jetibá (ES).

Quanto aos coelhos, o alojamento em 2009 foi de 236,186 mil animais, representando uma redução de 10,0% em relação ao efetivo de 2008. Rio Grande do Sul respondeu pela maior parcela nacional, com 38,9% de todo o efetivo. Os municípios de Mogi das Cruzes (SP), Feira de Santana (BA) e Dois Irmãos (RS) destacaram-se pela maior produção.

  

Aumento no leite, ovos de galinha e de codorna e mel; retração em casulos e lã

A produção de leite em 2009 atingiu a marca de 29,112 bilhões de litros, um acréscimo de 5,6% em relação ao ano anterior. Os principais produtores foram Minas Gerais (27,2%), Rio Grande do Sul (11,7%) e Paraná (11,5%). O maior produtor foi Castro (PR), seguido por Patos de Minas (MG) e Piracanjuba (GO).

Em 2009, foi registrado acréscimo de 4,2% na produção de ovos de galinha, com a quantidade de 3,203 bilhões de dúzias. São Paulo foi o principal produtor, com 26,9% de participação, seguido por Minas Gerais (12,0%) e Paraná (10,5%). O município de Bastos (SP) garantiu a posição de maior produtor nacional (6,3%), à frente de Santa Maria de Jetibá (ES) e Itanhandu (MG), com 4,7% e 2,6%, respectivamente.

A quantidade de ovos de codorna chegou a 192,195 milhões de dúzias em 2009, um aumento de 21,8% em relação a 2008. São Paulo foi o principal produtor, com 56,6% do total nacional. Iacri e Bastos (ambos em São Paulo) e Santa Maria de Jetibá (ES) foram os destaques municipais.

O mel de abelha teve evolução positiva de 2,6% no ano, totalizando 36,765 mil toneladas. Vale mencionar o Rio Grande do Sul, Paraná e Ceará como os maiores produtores, com 18,5%, 12,5% e 12,2% de participação, respectivamente. O município de Limoeiro do Norte (CE) assumiu a primeira posição na produção nacional, seguido por Araripina (PE) e Apodi (RN).

Em 2009, foram produzidas 4,954 mil toneladas de casulos de bicho-da-seda, o que representou uma queda de 19,6% sobre o volume de 2008. A produção se concentrou, basicamente, em três Estados: Paraná (90,0% da produção nacional), São Paulo e Mato Grosso do Sul.

Foram produzidas 11,395 mil toneladas de em 2009, uma retração de 2,1% sobre o volume registrado no ano anterior. O Rio Grande do Sul sobressaiu como o maior produtor, com 91,6% da participação nacional, seguido pelo Paraná (4,6%) e Santa Catarina (2,3%). Os principais produtores municipais foram Santana do Livramento, Alegrete e Uruguaiana (todos no RS).

 

Ricardo Bergamini

ricardobergamini@ricardobergamini.com.br
http://www.ricardobergamini.com.br
www.ricardobergamini.com.br/blog

 


Loading. Please wait...

Fotos popular