Pravda.ru

Negόcios

Brasil: Diminui produção agrícola

16.03.2009
 
Pages: 12
Brasil: Diminui produção agrícola

Levantamento Sistemático da Produção Agrícola – Fonte IBGE - Base: Fevereiro de 2009

Produção de cereais, leguminosas e oleaginosas deverá ser 7,3% menor que a obtida no ano passado (145,8 milhões de toneladas). A área plantada deverá atingir 47,4 milhões de hectares, 0,3% maior que a de 2008 (47,2 milhões de hectares). Regionalmente, a produção e as variações esperadas para 2009, em relação à safra 2008 são: Região Sul, 54,7 milhões de toneladas (-10,8%); Centro-Oeste, 47,1 milhões de toneladas (-7,1%); Sudeste, 16,8 milhões de toneladas (-4,1%); Nordeste, 12,9 milhões de toneladas (3,4%) e Norte, 3,8 milhões de toneladas (–1,8%).

Em fevereiro, o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola1 (LSPA), realizado pelo IBGE, estimou que, dentre os 25 produtos selecionados, sete apresentaram alta na estimativa de produção, em relação a 2008: amendoim em casca 2ª safra (16,6%), arroz em casca (3,7%), cana-de-açúcar (1,1%), cebola (4,6%), feijão em grão 1ª safra (15,8%), feijão em grão 2ª safra (11,0%) e mandioca (0,3%). Espera-se queda para dezoito produtos: algodão herbáceo em caroço (17,2%), amendoim em casca 1ª safra (5,2%), aveia em grão (5,1%), batata-inglesa 1ª safra (8,3%), batata-inglesa 2ª safra (6,6%), batata-inglesa 3ª safra (1,6%), cacau em amêndoa (5,2%), café em grão (16,0%), cevada em grão (13,0%), feijão em grão 3ª safra (6,5%), laranja (1,1%), mamona em baga (2,9%), milho em grão 1ª safra (15,7%), milho em grão 2ª safra (6,2%), soja em grão (3,9%), sorgo em grão (10,1%), trigo em grão (15,5%) e triticale em grão (17,0%).

No LSPA de fevereiro, destacam-se as variações nas estimativas de produção, comparativamente ao mês de janeiro, de seis produtos: arroz em casca (1,4%), feijão em grão 1ª safra (-1,6%), feijão em grão 2ª safra (11,8%), milho em grão 1ª safra (-1,1%), milho em grão 2ª safra (4,9%) e soja em grão (-0,3%).

A colheita das principais culturas temporárias de verão (soja e o milho) teve início, especialmente nas regiões onde o plantio aconteceu mais cedo. Os próximos levantamentos acompanharão a colheita da safra de verão e o desenvolvimento das segunda e terceira safras de alguns produtos, além das culturas de inverno, cujas estimativas são baseadas em projeções, devido ao calendário agrícola.

ARROZ (em casca) – Para o arroz, nesse 2º levantamento de 2009, a produção esperada é de 12,6 milhões de toneladas, um acréscimo de 1,4% em comparação à janeiro. Este aumento é reflexo de reavaliações nos rendimentos médios, notadamente, nos três estados da região Sul (RS, SC e PR), com valores, nesta avaliação, superiores aos obtidos em 2008. No Rio Grande do Sul, maior produtor (61,9% da produção nacional), a cultura apresenta um desenvolvimento normal, favorecida pelas chuvas, que embora irregulares e de intensidade variada, têm colaborado para manter a umidade, assim como repor os níveis dos reservatórios. Salienta-se que, em algumas regiões, especialmente as da Campanha e Fronteira Oeste verifica-se, pontualmente, déficit hídrico, com diminuição do nível dos açudes, o que pode comprometer a irrigação. A colheita já foi iniciada, e de uma maneira geral as lavouras encontram-se, principalmente, nas fases de floração e enchimento dos grãos.

FEIJÃO (em grão) 1ª safra - Para o feijão 1ª safra, aguarda-se, no levantamento de fevereiro, uma produção de cerca de 1,9 milhão de toneladas, superando em 15,8% a obtida em 2008, quando foi colhido um volume de 1,6 milhão de toneladas, no entanto 1,6% menor que o informado no mês anterior. Essa pequena retração deve ser creditada ao nordeste do País, que foi a única região, nessa avaliação, a apresentar quadro desfavorável ao produto. Isso ocorreu como consequência da revisão dos dados da Bahia que, em face dos prejuízos causados pela estiagem, reduziu em 30,9% a produção informada anteriormente.

FEIJÃO (em grão) 2ª safra - No caso do feijão 2ª safra, verifica-se um acréscimo de 11,8% na produção comparativamente à janeiro, e agora estimada em 1,5 milhão de toneladas, e de 11,0% quando confrontada à safra de 2008 devido, de uma maneira geral, às boas cotações do produto alcançadas no mercado. Essa perspectiva favorável, no momento, deve-se notadamente, ao Paraná, maior produtor, que registra um incremento na produção de 40,2%. Vale lembrar, entretanto, que os números da safra nacional devem ser analisados com cautela uma vez que, por força do calendário agrícola, para a maioria das Unidades da Federação informantes os dados ainda são resultados de projeções.

Milho (em grão) 1ª safra - Com relação ao milho 1ª safra, a produção deverá atingir 33,7 milhões de toneladas apontando para uma queda de 1,1% em relação à estimativa anterior. As 4 maiores regiões produtoras (Sul, Sudeste, Nordeste e Centro-Oeste) são responsáveis por 41,6%, 28,7%, 13,5% e 12,7% de participação na produção nacional, respectivamente. O quadro desfavorável para o produto desde a implantação da safra, que já havia sido influenciado pelos elevados estoques e as baixas cotações, foi agravado em todas as regiões, pela ocorrência de irregularidades climáticas, como estiagem na floração e frutificação, fases muito sensíveis ao déficit hídrico, assim como, chuvas no início da colheita, que podem determinar queda na qualidade do produto.

Pages: 12

Loading. Please wait...

Fotos popular