Pravda.ru

Negόcios

Saborosa palestra de carne e seu MKT – Marcos Vinícius Pratini de Moraes em Montevidéu

15.10.2008
 
Pages: 123
Saborosa palestra de carne e seu MKT – Marcos Vinícius Pratini

Do jeito que o Reginaldo Rossi fala, «O dia chegou»...na sexta 10 de Outubro das 10 ás 13 h no Edifício Mercosul, localizado na orla montevideana do bairro Parque Rodó o Marcos Vinícius Pratini de Moraes foi o único palestrante internacional dos quatro que participaram do evento organizado pelo IICA – Instituto Inter-Americano de Cooperação da Agricultura – www.iica.org.uy

A divulgação no IICA fica por conta da Rosana Dellazoppa que com ampla experiência no ambiente teve a responsabilidade mais uma vez no evento que acabou de encerrar no início da tarde da sexta retrasada.

Quanto aos palestrantes uruguaios são todos eles extremamente conhecidos no segmento e após a palestra central do Pratini de Moraes, chegou a hora da empresária do setor do gado, Patricia Damiani, logo do Eng°. Agr. Álvaro Lapido com crachá de Vice-Presidente da Conaprole e o Eng. Álvaro Simeone como pesquisador da Faculdade de Agronomia que fora ter contribuído com conceitos bem mais que interessantes e tendo ganho o número quatro na fileira de palestrantes, acabou confirmando muitos assuntos jogados acima da mesa pelos colegas.

Quanto teve a ver com a Patricia Damiani, vestida de vermelho porém cativando o olhar do público que lotou as 400 e tantas cadeiras-poltronas do Salão dos Plenários conseguiu o bate-palmas do pessoal participante pelo conteúdo do discurso mas é bom salientar que começou criar sua fama mostrando sua cara do lado do pai e ex-Presidente do Clube Atlético Peñarol, o Contador José Pedro Damiani (falleceu o 25 de Agosto de 2007) que já faz parte da história uruguaia moderna, pois falava-se do Contador e o Uruguai todo sabe que trata-se do «Velho» Damiani.

Só um comentário que da para conhecer bem melhor o estilo do Contador. Sendo ainda estudante de Economia na Universidade uruguaia e o dia do último exame, fala-se que o José Pedro Damiani, na hora do toque da campainha final, entregou a papelada para a banca de professores tendo assinado a tarefa do lado de um carimbo que ele tinha levado no bolso com o conteúdo a seguir:

«José Pedro Damiani – Contador Público». Quem sabe se é mesmo realidade mas o jeito de ser do Contador faz a história no mínimo provável.

Mais uma da Patricia Damiani...ela é irmã do Juan Pedro Damiani, Coordenador Geral do Peñarol, sendo os dois torcedores e tanto do time mas tem alguém que está querendo que ela torça pelo Nacional de Montevidéu, o Vice-Presidente da República, Rodolfo Nin Novoa que agora é o cara-metade da empresária, indo na procura da Patricia assim que o evento acabou.

Mais quinze minutos depois foi o Eng°. Agr. Álvaro Lapido, Diretor da famosa Conaprole uruguaia (Companhia Nacional de Produtores de Laticínios – www.conaprole.com.uy) quem ficou na frente do microfone principal falando um bocado de assuntos interessantes mas salientou que no maravilhoso doce de leite Conaprole tem muito a ver os chineses, os argentinos mas são extremamente importantes os brasileiros que vestem o produto acabado com terno requintado: o açúcar, o frasco de vidro e a tampa de latão. Este correspondente andando pela cidade de Sampa no início do século, lembra-se ter encontrado cinco caminhões com a logomarca da empresa muito perto do Córrego do Jaguaré quase do lado do Ceagesp e do Parque Vila-Lobos. Foi o tempo que a Conaprole estourou no mercado brasileiro.

As palestras tiveram como abertura o discurso do Marcos Vinícius Pratini de Moraes, quem salientou que aquele negócio da «vaca-louca» foi marcante. Daí para frente tudo virou MKT.

Ele adorou o novo carimbo uruguaio de MKT, «Uruguai Natural», pois acha que exprime o conceito «naturalmente orgânico».

O palestrante remarcou logo que Brasil vende carne para 187 mercados mas acabou se perguntando porquê o Brasil e o resto dos exportadores de carne procuram entrar nos pequenos mercados européios que colocam inúmeros «regulamentos» para importar?

Ficamos o dia todo tentando vender contra-filê, filê-mignon e picanha na Europa tendo na outra beira os países emergentes que são muito atraentes e até bem mais simples de conquistar, salientou o Pratini de Moraes.

Nessa de homem de MKT, o Pratini de Moraes nunca conseguiu imaginar porque ficamos de olho na alta sociedade que coloca «barreiras» sempre na hora de comer carne pois «odeia» a gordura e fica á par das «trans», fazendo tudo bem mais difícil.

Os chineses começaram consumir leite e queijo, e daqui a pouco doce de leite, acrescentou logo o Pratini de Moraes, quem conseguiu tirar o primeiro sorriso do público, na hora do comentário do doce de leite. Os indianos formam parte de um mercado maravilhoso.

Mais logo o Pratini de Morais falou do «valor agregado», confirmando que teríamos que fazer um grande esforço para conseguir esse tal valor agregado. Colocou um exemplo ao dispor dos ouvintes. A leite brasileira Moça, é leite, açúcar e a lata...esse é o valor agregado.

O palestrante destaque também confirmou que mesmo que o Brasil e a Austrália estão na liderança das exportações de carne, o Brasil possui uma grande vantagem pois vende a maior porção no mercado interno, querendo agora tirar maiores benefícios fora da divisa, colocando mais um 20% em dólares no bolso tendo produzido o 16% á menos.

Alguns minutos depois ele caiu acima do assunto tecnologia e o investimento que precisa-se fazer neste segmento. O problema não é obter torneios de volume que é muito simples, nós no Mato Grosso temos fazendas com 150 mil cabeças, confirmou o Pratini de Moraes.

Pages: 123

Loading. Please wait...

Fotos popular