Pravda.ru

Negόcios

Assim sim, vale a pena ser ambientalista...

15.08.2017
 
Assim sim, vale a pena ser ambientalista.... 27130.jpeg

Assim sim, vale a pena ser ambientalista...

Quando observamos gente, como o Sr. Al Gore e o Sr. Leonado Dicaprio, que se bate pela Natureza sem nunca a ter conhecido na realidade, ou seja, nunca foram camponeses, nem pescadores profissionais, dá para desconfiar... Ademais quando vivem à grande e à francesa, consumindo energia e produzindo CO2, o gás, que amaldiçoam no seu discurso ambiental distorcido, mais que o cidadão comum... Quando no seu discurso ambientalista introduzem o conceito, muito discutível, da Economia Sustentável, a nossa desconfiança deriva para algo ainda mais sinistro... Tudo indica que tais senhores estão muito preocupados com a finitude dos recursos naturais e por isso o que pretendem é que os pobres continuem pobres, se possível morram aos poucos, para que o seu alto estilo de vida se mantenha na "crista da onda" e os outros que se lixem, pagando inclusive a conta do carbono que eles produzem muito para além da média per-capita.

 A mídia convencional, que está na dependência do financiamento dessa gente, considera politicamente incorrecto divulgar o contraditório da tese em voga das "Alterações Climáticas", nova expressão que tem subtilmente substituído a expressão anterior, "Aquecimento Global", porque na verdade mudanças sempre houve e haverá, como as condições de tempo extremas, e o grande público fica convencido que acordos feitos à revelia da verdadeira Ciência só porque têm o cunho da ONU e de burocratas, são de facto uma realidade que urge resolver... Felizmente, encontramos na web material que desmonta o logro da nova/velha teologia climática a começar pelo património pessoal dos gurus citados.

Não que achamos correto expor o património de um cidadão, mas tratando-se desta gente, vale a pena conhecê-lo para perceber como é contraditório entre aquilo que defendem e a vida que levam... E aqui a norma é a mesma de sempre "Faz o que te digo, não faças o que faço"... Salientamos desde já que não invejamos a sua vida privada, nem sequer alguma das coisas que possuam. Estamos satisfeitos com o que temos porque basta-nos.

Al Gore, ex-vice de Bill Cliton e ex-candidato à presidência dos USA, é desde a sua vida académica militante da causa ambientalista. Contudo analisando o seu percurso empresarial, verifica-se que este guru dos verdes apenas procura vantagens económicas, e o resto é conversa fiada... Logo de partida, quando da apresentação da sua candidatura à presidência na Convenção do partido Democrático foi alvo de denúncia e protestos por ter investimentos na Occidental Petroleum Corporation, uma multinacional que tentava explorar petróleo numa reserva de índios na Colômbia... Para quem responsabiliza os combustíveis fósseis como o vilão da produção de carbono com efeito de estufa é no mínimo de pasmar... Mas naquela altura, ano de 2000, o petróleo estava em alta, próximo dos 170 dólares por barril. De investimento em investimento sem ligar ao objecto do mesmo, tem actualmente um património estimado em 300 milhões de dólares. Segundo a revista People With Money, está em 1º lugar entre os 10 políticos americanos mais ricos, tendo amealhado 58 milhões de dólares de rendimentos combinados entre Julho de 2016 e Julho 2017. Tem uma mansão de 930 m2, com 20 quartos, 8 quartos de banho e uma Casa Anexa para visitantes, além de jardim iluminado com lâmpadas a gás, piscina aquecida e portão eléctrico. Segundo o Centro de estudos de Tennessee este ambientalista "da verdade (In)conveniente" consome 20 vezes mais energia que uma família média. Vertendo este consumo em carbono, dá aproximadamente 1.267 kg CO2 por mês, sem contar os consumos no exterior da mansão, ou seja, mais de 14 vezes que um apartamento de 66 m2! É d'homem! Os seus rendimentos, além do percalço inicial da compra de acções no petróleo, provêm de outros investimentos financeiros, desde o imobiliário até vestuário para jovens, passando por cosméticos (Cover Gril), pela restauração em Washington (a rede Al Gordão), por uma equipa de futebol (os anjos de Washington), por uma marca sua de vodca (Pure Wondergore - USA), pela perfumaria (de Al com amor) e de vestuário para jovens (Sedução by Al Gore). Desculpem, mas atendendo ao nome das marcas, este homem sofre de enorme narcisismo que chega a ser ridículo...  Gore também se revela hipócrita quando abandona a indústria das energias renováveis, mercado de que foi co-fundador com a empresa, Generation Investment Development, voltada para as "tecnologias verdes". Porém quando o investimento público nesse sector entrou em queda, tornando as energias renováveis pouco aliciantes quer para o investidor, quer para o consumidor, a sua empresa derivou para outros investimentos menos "verdes", embora o seu discurso apocalíptico sobre o "aquecimento global antropogénico" continue a ser o tema forte das suas palestras, cujo preço básico é de 170 mil dólares... Diga-se de passagem que todo equipamento utilizado nas eólicas como nos painéis, os combustíveis fósseis e o carbono entram necessariamente no seu processo de fabrico. Mais de 300 mil produtos dependem do petróleo quer como energia quer como matéria constituinte... logo produzem carbono sob a forma de CO2. Actualmente a Generation Investment Development dá preferência a investimentos mais lucrativos em associação com "Amazon, Colgate Palmolive, eBay, Nielsen, Qualcomm, Strayer University e uma variedade de ações de empresas de biotecnologia e da área médica". (extraído do artigo "Al Gore abandona investimentos "verdes", mas continua Estrela" do Sindicato Rural - Dourados Mato-Grosso do Sul.

Leonardo Dicaprio por sua vez, nasceu praticamente no mundo do cinema fazendo aliás jus à sua naturalidade, Hollywood. Iniciou-se na cinematografia ainda criança em comerciais televisivos, tendo alcançado o patamar da fama com o filme "Titanic", até ao momento o mais lucrativo em que participou e que o catapultou para a fama internacional. Não foi um aluno brilhante e com alguma dificuldade, nomeadamente em Matemática, conseguiu concluir o Secundário. Desde novo que aprecia a Natureza. Foi no entanto num encontro com Al Gore, na Casa Branca, quando este era vice presidente dos USA, que o convenceu abraçar activamente a defesa do Ambiente criando em 1998 a Leonardo DiCaprio Foundation. Como esta gente sofre de extremo narcisismo!!! E não só... Também abraça a causa gay apoiando financeiramente a GLAAD (Gay e Lesbian Alliance Against Defamation). Pena que aqueles, como nós, que não têm horror ao sexo oposto e que gostam de ter uma família natural, não tenham também direito a um apoio financeiro para estimular o seu orgulho heterossexual, que começa a estar em baixo face a tanta discriminação positiva para quem sofre desses vícios... Em 2014, devido à sua forte influência junto dos seus numerosos fans, a ONU nomeia-o embaixador itinerante para a causa do Clima, tendo em 2016 discursado no Fórum Económico Mundial de Davos, onde condenou o consumo de Petróleo. Devem ter feito orelhas de mercador... O seu amigo Mansour bin Zayer Nahyan, Seik Saaudita, um bilionário do petróleo é que não deve ter gostado da conversa, ou se gostou, é porque tal abominação contra o crude só ajuda a valorizar o ouro negro... Longe vai o tempo do alto de 170 dólares por barril... Além disso é membro de diferentes ONGs ligadas à defesa do ambiente ou das "Alterações Climáticas" de origem humana, como a Natural Resources Defense Council (NRDC), a Global Green USA e a Internacional Fund for Animal Welfere (IFAW). Recentemente produziu em associação com a Nactional Gographique o filme "Depois do dilúvio" em que entrevista várias personalidades mundiais, como o Papa Francisco, o ex-Secretário Geral da ONU Ban Ki-Moon e o ex-Presidente Barakc Obama, sempre na perspectiva catastrofista dos "climagates", desprezando por completo o contraditório cientifico de muitos cientistas, alguns inclusive dissidentes do IPCC. É só show-off para impressionar os incautos e impor as regras de um Futuro Governo Mundial.

 O seu património está estimado em 220 milhões de dólares, tendo um rendimento mensal de 20 milhões de dólares!!! É proprietário de uma mansão na sua terra natal, avaliada em 1,2 milhões de dólares, e de uma casa de veraneio em Malibu, no valor de 800 mil dólares. Possui dois automóveis de luxo: um Fisker Karma e um Porsche Cayenne, além de um iate de 400.000 dólares. Não creio que sejam totalmente híbridos... E não creio em absoluto, porque praticamente não há nada que não consuma energia eléctrica de origem fóssil no seu fabrico e que não contenha carbono, a começar nos lindos "bungalwaus" com interiores de madeira à vista, que pretende mandar construir no seu Resort de Luxo na Ilha caribenha deserta de Belize, Cayo Sumba.

 A ilha onde o extravagante Leonardo Dicaprio pretende desenvolver um empreendimento turístico de luxo chamar-se-á Blackadore Caye, com 104 acres. O empreendimento será "auto-sustentável e amigo do ambiente". Porém estuda-se uma forma para erradicar os mosquitos... Bolas, então essa gente não defende a biodiversidade? O mosquito já não faz parte da Natureza? Terá 20 Buwgalous e algumas casas. Uma diária poderá ir de 1.500 a 2.000 dólares. Toma q'é democrático!

O que ressalta da análise à vida privada desta gente é que a preocupação delas é andar na "crista da onda" e ganhar dinheiro à conta da fama. A sua preocupação com o ambiente é apenas um pretexto... Outra curiosidade é que nem Al Gore, nem Leonardo Dicaprio têm formação académica científica para sustentar as afirmações catastróficas que insistem em fazer em diversos fóruns e documentários sobre as "Alterações Climáticas", segundo eles, provocadas pela acção do homem, confundindo poluição localizada de uma indústria sem responsabilidades ambientais, como acontece nos chamados Tigres Asiáticos, com uma iminente catástrofe à escala planetária. Industria de que se alimentam de forma indirecta pouco ligando para aqueles que de facto são vítimas directas quer do ponto de vista da saúde, quer do ponto de vista da exploração económica. Basta dizer que um par de ténis da Nike ou da Adidas podem atingir o valor máximo de 87,5 dólares enquanto uma operária na Indonésia apenas ganha 2 dólares diários trabalhando em condições de trabalho indignas para um ser humano... E infelizmente há pais que não resistem aos desejos dos filhos e chegam a comprá-los às prestações. É por exemplo o caso do mercado brasileiro. No Brasil, o ténis da figura, um Nike Sb Focus, custa 279,90 Reais e quem não tiver o dinheiro todo, pode comprá-lo a prestações mensais de 39,99 Reais... Alguém está de facto preocupado com o fim dos recursos e com o ambiente?

Artur Rosa Teixeira

Ponta Delgada, 15 de Agosto de 2017

Foto:  Public Domain, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=17445

 


Loading. Please wait...

Fotos popular