Pravda.ru

Negόcios

Pólo Industrial de Manaus sinaliza recuperação em fevereiro

15.04.2009
 
Pólo Industrial de Manaus sinaliza recuperação em fevereiro

O Pólo Industrial de Manaus (PIM) fechou o primeiro bimestre de 2009 com faturamento de US$ 2,797 bilhões, valor 37,86% menor do que o alcançado no mesmo período do ano passado (US$ 4,501 bilhões). Em reais, o faturamento foi de R$ 6,461 bilhões, resultado 18,02% inferior em relação ao mesmo período de 2008.


Na comparação mensal, contudo, o PIM demonstrou em fevereiro sinais de recuperação, registrando números de faturamento, exportações e mão-de-obra levemente superiores aos contabilizados em janeiro deste ano. O faturamento em fevereiro foi de US$ 1,404 bilhão (alta de 0,85%, se comparado com janeiro), enquanto as exportações atingiram US$ 65,547 milhões (crescimento de 14,32% ante o mês passado) e a mão-de-obra ocupada, entre efetivos, terceirizados e temporários, registrou 95.539 trabalhadores (aumento de 0,35% sobre o mês anterior).


Os indicadores de desempenho do PIM foram divulgados nesta quinta-feira, 8, pela Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa). As informações têm como base estatísticas fornecidas por 390 empresas das aproximadamente 420 pesquisadas. O parque industrial tem um universo de aproximadamente 550 fábricas incentivadas.


Segundo o superintendente em exercício da Suframa, Oldemar Ianck, os números apontam para a estabilização da queda e a retomada do crescimento. “A previsão era que tivéssemos um primeiro trimestre de dificuldades, mas o mês de fevereiro já foi melhor do que janeiro, o que mostra que a recuperação do Pólo veio antes do esperado”, afirmou Ianck. “Embora de forma ainda tímida, os números sinalizam a volta dos resultados positivos do Pólo Industrial. A expectativa é que em março os indicadores sejam ainda melhores”, completou.


No primeiro bimestre deste ano, o subsetor Eletroeletrônico (inclusive Bens de Informática) foi o que apresentou maior faturamento, com US$ 1,167 bilhão e participação de 41,74% no faturamento global do PIM. Em seguida, aparecem os subsetores de Duas Rodas (US$ 596,751 milhões e participação de 21,34%), Químico (US$ 359,046 milhões e participação de 12,84%), Metalúrgico (US$ 217,592 milhões e participação de 7,78%) e Termoplástico (US$ 188,874 milhões e participação de 6,75%).


Os cinco principais subsetores do PIM apresentaram no período desempenho inferior na comparação com os dois primeiros meses de 2008, mas nenhum se mostrou mais afetado pela crise econômico-financeira internacional do que o Pólo de Duas Rodas. No balanço do bimestre, as fabricantes deste pólo apresentaram quedas de 39,37% e 53,15% no faturamento (em R$) e na produção, respectivamente. A retração foi consequência, sobretudo, da diminuição no consumo ocasionada pelas maiores dificuldades no acesso ao crédito.


As expectativas para o Pólo de Duas Rodas, entretanto, são de resultados mais positivos a partir dos meses de março e abril. Nesse sentido, devem contribuir decisivamente os pacotes de benefícios fiscais e desoneração da produção que vêm sendo conjuntamente lançados pelos Governos Federal e Estadual. As medidas incluem a redução de 3% da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins), a isenção do IPVA para motocicletas ao longo de 2009, a redução de ICMS para consumo energético nas fábricas e ainda a isenção da Taxa de Serviços Administrativos (TSA) da Suframa incidente sobre a aquisição de insumos para as fabricantes do setor.


Setores em crescimento
Em meio à queda de desempenho dos principais segmentos do PIM, há segmentos de menor representatividade no Pólo que apresentaram crescimento neste primeiro bimestre em relação ao mesmo período do ano passado. São os casos dos subsetores de bebidas (alta de 27,53%), beneficiamento de borracha (alta de 55,56%) e naval (crescimento de 60,32%).


Produtos em alta
Alguns produtos eletroeletrônicos apresentaram os melhores resultados no comparativo do primeiro bimestre de 2009 com o mesmo período do ano passado. Há aumento expressivo nas produções de câmeras fotográficas digitais (96,12%), televisores com tela de LCD (83,44%), televisores com tela de plasma (34,94%), fornos microondas (36,65%) e home theaters (26,08%).


A retomada expressiva da produção de telefones celulares foi outro indicador positivo para o PIM no mês de fevereiro. As estatísticas de desempenho apontaram 1.037.600 aparelhos fabricados e um crescimento de 78,22% da produção em relação a janeiro deste ano.

Fonte: Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República


Loading. Please wait...

Fotos popular