Pravda.ru

Negόcios

EUA, com medo de terroristas, está armando terroristas

15.01.2014
 
EUA, com medo de terroristas, está armando terroristas. 19595.jpeg

Há uma bem estranha contradição, no governo dos EUA, no que tenha a ver com sua política para os 'insurgentes' patrocinados pelo ocidente na Síria: hoje, enquanto uma matéria no New York Times obra para fabricar mais medo de 'terroristas' (Syria Militants Said to Recruit Visiting Americans to Attack U.S. / Militantes na Síria estariam recrutando norte-americanos em visita à Síria para atacar os EUA[1]), outra matéria diz que funcionários dos EUA teriam dito que U.S. Considers Resuming Nonlethal Aid to Syrian Opposition [EUA considera retomar o envio de ajuda não letal (sic) à oposição síria[2]], mesmo que a tal 'ajuda' acabe nas mãos dos mesmos islamistas que estão convertendo cidadãos norte-americanos em potenciais terroristas.

10/1/2014, Moon of Alabama - http://www.moonofalabama.org/
Da primeira matéria (9/1):

"O governo Obama considera retomar o envio de ajuda militar não letal à oposição síria moderada, disseram na 5ª-feira altos funcionário do governo, ainda que parte desse equipamento acabe por chegar a grupos islamistas aliados dos moderados.
...

Funcionários do governo insistiram que nenhuma ajuda seria diretamente entregue à Frente Islâmica [orig. Islamic Front], organização guarda-chuva para meia dúzia de grupos rebeldes que trabalham para criar um estado islamista ortodoxo na Síria. A ajuda continuaria a ser encaminhada exclusivamente mediante o Supremo Conselho Militar, braço militar da oposição síria secular moderada.

Mas um alto funcionário do governo disse que "Você tem de levar em conta aspectos de como o Supremo Conselho Militar e a Frente Islâmica estão interagindo em campo", acrescentando: "Não há como garantir 100% que [a 'ajuda'] não acabará nas mãos da Frente Islâmica."

É claro que os EUA continuam a fornecer armas e treinamento a alguns dos grupos insurgentes. A conversa sobre "ajuda" só fala da parte "civil" (que inclui algumas armas) que o Departamento de Estado fornece. Ninguém fala do que a CIA e o Pentágono fornecem. A matéria é bem reveladora, ao comentar o depósito do Exército Sírio Livre cheio de produtos dos EUA que os islamistas invadiram:

"O governo tentou saber o que precisamente aconteceu nas primeiras horas de 7/12, quando a Frente Islâmica invadiu e assumiu o controle de depósitos em Atmeh, no norte da Síria, onde estavam armazenados produtos fornecidos pelos EUA, incluindo rações de comida, kits médicos e veículos.
...

Mr. Ford disse a analistas que a Frente Islâmica devolveu os depósitos e o conteúdo deles, exceto armas leves e munição.

A mesma matéria menciona que a Frente Islâmica e outros braços do Exército Sírio Livre estão cooperando com a Frente al-Nusra, afiliada da Al-Qaeda:

"O risco, dizem alguns analistas, não é que a ajuda norte-americana acabe em mãos do ISIL (Islamic State of Iraq and Syria / Estado Islâmico do Iraque e Levante [Síria]), mas em mãos da Frente al-Nusra, outro poderoso grupo rebelde que os EUA acreditam que tenha ligações com a Al-Qaeda, mas que muitos rebeldes veem como força considerável na oposição contra Assad. A Frente al-Nusra não integra a Frente Islâmica, mas tem laços próximos com alguns grupos incluídos sob o guarda-chuva da Frente."

A Frente al-Nusra é o mesmo grupo que estaria treinando cidadãos norte-americanos para convertê-los em terroristas. Da segunda matéria (10/1):

"Grupos islamistas extremistas na Síria com laços com a Al-Qaeda estão tentando identificar, recrutar e treinar norte-americanos e outros ocidentais em viagem ao país para que executem ataques no seu país de origem, quando retornarem, segundo altos funcionários da inteligência e do contraterrorismo dos EUA.
...

Eric G. Harroun, ex-soldado do Exército, de Phoenix, foi indiciado em Virginia por um tribunal federal, ano passado, acusado de ter combatido ao lado da Frente al-Nusra, um dos grupos da oposição síria ligados à Al Qaeda. Em setembro, o ex-soldado declarou-se culpado, em troca de acusação mais leve, de conspiração para transferir artigos e serviços de defesa, e foi libertado sob custódia."

Agora, o governo Obama planeja - e anuncia pelo NYT - fazer exatamente o que Eric G. Harroun declarou-se culpado de ter feito.  Fornecerá artigos e serviços de defesa a insurgentes sírios, sabendo que tais itens praticamente com certeza acabarão nas mãos da Frente al-Nusra e outros grupos jihadistas... já sabendo que, muito provavelmente, serão usados para treinar cidadãos norte-americanos para que cometam atos terroristas nos EUA.

Pode-se atribuir esse 'movimento' a correntes divergentes de incompetência, dentro do governo Obama. Mas as duas matérias do NYT, postas em sequência, parecem mais um dedo de intimidação apontado para a cara do povo norte-americano: "Morram de medo daqueles terroristas, enquanto assistem ao nosso trabalhinho de criar mais terroristas". Como se sentirá o povo, diante de tudo isso?

************************************


________________________________________
[1] 10/1/2014, http://www.nytimes.com/2014/01/10/world/middleeast/syrian-groups-try-to-recruit-us-travelers.html?ref=world&_r=2.
[2] 9/1/2014, http://www.nytimes.com/2014/01/10/world/middleeast/syria-aid-may-resume-despite-fears-over-where-it-will-go.html?rref=world/middleeast


Loading. Please wait...

Fotos popular