Pravda.ru

Negόcios

Só 10 dos 67 aeroportos do Brasil geram lucro e podem ser privatizados

14.08.2007
 
Só 10 dos 67 aeroportos do Brasil geram lucro e podem ser privatizados

Alguns aeroportos do Brasil podem ser privatizados , reconheceu ontem (13) presidente da Infraero, Sérgio Gaudenzi. Hoje , os 67 aeroportos do país são controlados pela estatal.

 Em depoimento à Subcomissão Temporária de Regulamentação dos Marcos Regulatórios do Senado, em Brasília, Gaudenzi afirmou que somente 10 dos 67 aeroportos do País poderiam despertar interesse para investimentos por gerem lucro, segundo Diário do Grande ABC.

"Eu não tenho preconceito com relação à privatização. Temos 67 aeroportos, 10 superavitários e 57 como deficitários. Talvez poucos (investidores) tivessem interesse em participar de licitações. Mas não tenho preconceitos de entrar na área privada", afirmou.

Em uma sessão esvaziada, com a presença de apenas quatro senadores, autoridades do setor aéreo prestaram esclarecimentos sobre a crise que atinge o setor.

O presidente da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Milton Zuanazzi, rebateu críticas sobre a atuação da agência na regulamentação do setor aéreo. "Às vezes, vêm críticas como se nós tivéssemos responsabilidades que não são nossas. Se estereotipou a responsabilidade nas costas da Anac que ela não pode assumir", afirmou.

Zuanazzi afirmou, por exemplo, que a Anac não pode ser apontada como responsável por ampliar o tráfego aéreo no Aeroporto de Congonhas. "Nunca a Anac liberou um horário a mais para Congonhas desde que a agência existe. Se houve, foi antes da Anac. Eu sou totalmente a favor de diminuir aquele aeroporto".

Ele acrescentou que, ao contrário das críticas recebidas pela agência, ela não deixou de punir companhias aéreas por irregularidades cometidas contra os passageiros. "Nós multamos as empresas.

Se pegarmos multas de 2006 em relação a 2005, elas são muito maiores", justificou. Zuanazzi reconheceu, no entanto, que a Anac falhou no que diz respeito à troca de informações com os passageiros nos momentos de crise. "Demoramos, sim, a melhorar a comunicação com os usuários durante a crise. Essa é uma crítica que eu reconheço", afirmou.


Loading. Please wait...

Fotos popular