Pravda.ru

Negόcios

Produção industrial cresce em sete das 14 regiões pesquisadas, em Agosto

13.10.2009
 
Pages: 1234

SANTA CATARINA - Em agosto de 2009, a indústria de Santa Catarina, após cinco meses consecutivos em expansão, voltou a registrar queda na produção (-1,7%) na comparação com o mês anterior, na série livre de influências sazonais. Os índices de média móvel trimestral, por sua vez, mostraram estabilidade no ritmo de crescimento entre julho e agosto (0,0%).

Na formação da taxa global de -9,9% observada no confronto agosto 09/agosto 08, contribuíram negativamente oito dos onze setores pesquisados, com destaque em termos de impacto para veículos automotores (-63,3%) e borracha e plástico (-27,4%). Com resultados positivos figuram apenas as indústrias de alimentos (2,7%), máquinas e equipamentos (0,1%) e de máquinas, aparelhos e materiais elétricos (17,2%).

O indicador acumulado ficou em -11,8%, com recuo na maioria (10) das onze atividades pesquisadas. O acumulado dos últimos doze meses (-9,2%) mantém a trajetória descendente iniciada em outubro de 2008.

RIO GRANDE DO SUL - A produção industrial do Rio Grande do Sul mostrou, na série dessazonalizada, acréscimo de 1,9% na passagem de julho para agosto, terceiro avanço consecutivo, acumulando nesse período expansão de 4,4%. Com esses resultados, o índice de média móvel trimestral manteve trajetória ascendente desde março último, alcançando crescimento de 1,4% entre julho e agosto.

Na comparação com agosto de 2008, a queda de 5,7% reflete um quadro de taxas negativas na maioria (dez) dos quatorze setores investigados. Entre esses, vale destacar as influências vindas de veículos automotores (-23,4%), máquinas e equipamentos (-16,6%), calçados e artigos do couro (-19,3%) e produtos de metal (-21,2%). Dos quatro segmentos que assinalaram taxas positivas, refino de petróleo e produção de álcool (21,2%) foi o que mais influenciou o índice global.

O indicador acumulado ficou em -11,8%, com recuo na maioria (10) das quatorze atividades pesquisadas. O acumulado dos últimos doze meses (-8,7%) mantém a trajetória descendente iniciada em outubro de 2008.

GOIÁS - Em agosto, a produção industrial de Goiás recuou 6,5% frente a julho, na série livre de influências sazonais, após avançar 13,9% nos dois últimos meses. O índice de média móvel trimestral mostra crescimento de 2,0% entre julho e agosto e mantém a sequência de cinco resultados positivos, com ganho de 10,6% no período.

No confronto com agosto de 2008 (3,2%), três dos cinco ramos investigados assinalaram acréscimo, com destaque para a contribuição de produtos químicos (26,9%) e, em menor medida, de metalurgia básica (3,1%) e minerais não metálicos (2,9%). Por outro lado, os dois impactos negativos vieram de alimentos e bebidas (-0,8%) e da indústria extrativa (-0,9%).

No índice acumulado do ano, a taxa geral da indústria foi negativa (-2,3%), com três segmentos reduzindo a produção. Nessa comparação, as pressões negativas foram exercidas por alimentos e bebidas (-4,1%), metalurgia básica (-4,8%) e minerais não metálicos (-2,7%). A taxa anualizada, indicador acumulado nos últimos doze meses, que permanece em trajetória descendente desde agosto do ano passado, atingiu -0,8% em agosto deste ano.

Fonte: Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República

Pages: 1234

Loading. Please wait...

Fotos popular