Pravda.ru

Negόcios

Felipe Coutinho: a cobiça sobre o pré-sal e o papel da AEPET

12.09.2018
 
Felipe Coutinho: a cobiça sobre o pré-sal e o papel da AEPET. 29502.jpeg

Felipe Coutinho: a cobiça sobre o pré-sal e o papel da AEPET na defesa da Petrobrás e dos interesses nacionais  

 

"A investigação, a hipótese da existência do pré-sal, é algo que já vinha sendo cogitado, há bastante tempo, pelos geólogos da Petrobrás e eles chegaram a esse modelo da bacia sedimentar brasileira e à possibilidade de haver óleo na camada abaixo do sal, justamente pelos anos de monopólio estatal exercido pela Petrobras(Felipe Coutinho, presidente da AEPET - Associação dos Engenheiros da Petrobras).

Durante a crise do petróleo, no auge da ditadura militar bancada pelas elites burguesas, o Brasil adotou os contratos de risco, que eram firmados entre a Petrobras e companhias privadas, com o propósito de intensificar as pesquisas e descoberta de novas jazidas. Entretanto empresas estrangeiras como British Petroleum, Shell, Elf, Exxon e Texaco, em doze anos de contrato, só encontraram uma pequena reserva de gás, exatamente na bacia de Santos. Quer dizer, isso foi o que eles informaram. Então, todo o petróleo que jorra em território brasileiro foi encontrado pela Petrobras? Algumas poucas empresas brasileiras que assumiram os contratos de risco descobriram pequenas jazidas em terra, no Rio Grande do Norte. O resto foi tudo descoberta da Petrobras (transcrito de "Prosaico papiar de periodistas pauteiros da PressAA", Portal Pravda - 10.09.2009


Entrevista

Coutinho explica a cobiça sobre o pré-sal e o papel da AEPET na defesa da Petrobrás e dos interesses nacionais

Desde a descoberta do pré-sal em 2006, a Petrobras tem sido alvo de interesse de agentes do mercado internacional. 

Em agosto de 2009, a Lei da Partilha estabeleceu a Petrobras como operadora única do pré-sal. Isso, é claro, incomodou as multinacionais, que tomaram medidas para reverter a lei. Documento vazado pelo WikiLeaks, mostra como os Estados Unidos treinaram agentes judiciais brasileiros em outubro do mesmo ano. O mesmo documento pede para instalar treinamento aprofundado em Curitiba, o que é, no mínimo, suspeito. 

Outro documento também vazado pelo WikiLeaks, mostra a insatisfação da executiva da Chevron, petroleira estrangeira, com os políticos de oposição ao governo, que não estavam se empenhando em reverter a Lei da Partilha. 

[Sobre atuação da Chevron na América do Sul, leia: "Chevron contamina, mas não paga no Equador", Portal Pravda, 31.03.2014.]

O Brasil é um dos países mais espionados pelos EUA, porque tem a Petrobras, o pré-sal e potencial na produção dos renováveis. 

Desde a descoberta do pré-sal, ocorreram fatos geopolíticos relevantes:

1 - Roubo dos notebooks e HDs da Petrobras - janeiro de 2008;
2 - Reativação da Quarta Frota dos EUA - abril de 2008;
3 - Lei da Partilha do Pré-Sal - agosto de 2009;
4 - EUA treinam agentes judiciais brasileiros - outubro de 2009;
5 - Reunião da executiva da Chevron, no Consulado dos EUA, sobre a reversão da Lei da Partilha - dezembro de 2009;
6 - Protestos de Junho de 2013 [Primavera Brasileira];
7 - Governo brasileiro e Petrobras são alvos da espionagem dos EUA - 2013;
8 - Operação Lava Jato e "cooperação internacional" - março de 2014;
9 - Golpe do impeachment da presidenta Dilma Rousseff - maio de 2016;
10 - Temer assume agenda das multinacionais do petróleo a partir de maio de 2016;

O governo Temer adotou uma política de preços que desfavorece a Petrobras, bem como o desenvolvimento econômico do País. Nenhum país se desenvolveu exportando petróleo por multinacionais. 

A recente greve dos caminhoneiros, com as suas consequências econômicas e sociais, são mais uma prova do caráter estratégico do setor. 

Durante a Copa do Mundo, entrou em votação um Projeto de Lei do deputado federal José Carlos Aleluia (DEM-BA), que possibilita que a Petrobras privatize até 70% do petróleo da Cessão Onerosa. 

Esses fatos foram expostos pelo presidente da AEPET, Felipe Coutinho,  em entrevista à Rádio Mundial News FM. 

A AEPET, em defesa da estatal e da soberania nacional, vem promovendo um trabalho no campo das ideias, questionando a atual administração da Petrobras e trazendo à tona toda a verdade para a população. 

Quer entender melhor?

Assista aos melhores momentos da entrevista concedida a Helena Reis e Paulo Passarinho.

AquiEntrevista com o Presidente da AEPET, Felipe Coutinho 

 

Extraído do Boletim da AEPET - Associação dos Engenheiros da Petrobras.

 


Loading. Please wait...

Fotos popular