Pravda.ru

Negόcios

Comemoração aos 37 anos da Revolução Islâmica

01.03.2016
 
Comemoração aos 37 anos da Revolução Islâmica. 23877.jpeg

Comemoração aos 37 anos da Revolução Islâmica

A República Islâmica do Irã, graças à Revolução Islâmica, à liderança intelectual do Reverendíssimo Ayatollha Ali Kamenei, ao apoio do povo e ao esforço de cientistas e especialistas jovens do país, teve importantes conquistas nas áreas espaciais, aeroespaciais, nucleares pacíficas, biotecnologia, nanotecnologia, células tronco, indústrias pesadas.

Discurso do Embaixador do Irã em comemoração aos 37 anos da Revolução Islâmica

Embaixada da República Islâmica do Irã

Brasília - DF

Em nome de Deus

Discurso do Excelentíssimo Senhor Mohammad Ali Ghanezadeh

Embaixador da República Islâmica do Irã

Excelentíssimo Senhor Ministro Ricardo Lewandowski, Presidente do Supremo Tribunal Federal

Excelentíssimo Senhor Aldo Rebelo, Ministro da Defesa Excelentíssimos Senhores Senadores e Deputados Excelentíssimas Senhoras Embaixadoras Excelentíssimos Senhores Embaixadores

Senhoras e Senhores

Prezados Convidados,

  1. Sejam bem vindos à Cerimônia da Data Nacional e Trigésimo Sétimo Aniversário da Vitória da Grande Revolução Islâmica realizada sob a liderança do Ayatollah Khomeini.
  2. O sistema de Governo da República Islâmica do Irã foi fundado em 1979 numa atmosfera totalmente democrática e com o voto de 98,99% da população, baseado no princípio da democracia islâmica. Hoje em dia, passados 37 anos, podemos dizer, categoricamente, que o Irã com o voto e respaldo da força do povo, transformou-se no país mais estável da região tumultuada do Oriente Médio.
  1. A República Islâmica do Irã, graças à Revolução Islâmica, à liderança intelectual do Reverendíssimo Ayatollha Ali Kamenei, ao apoio do povo e ao esforço de cientistas e especialistas jovens do país, teve importantes conquistas nas áreas espaciais, aeroespaciais, nucleares pacíficas, biotecnologia, nanotecnologia, células tronco, indústrias pesadas, militares etc.
  1. Hoje posso falar com orgulho que, no 37º Aniversário da Vitória da República Islâmica do Irã, com a resistência do povo, a diplomacia inteligente dos responsáveis do governo e a liderança intelectual do Reverendíssimo Ayatollah Ali Khamenei, o Irã garantiu seu direito de uso pacífico da tecnologia nuclear; e com as negociações intensas com o G5+1, conseguimos chegar, como admite o mundo todo, a um acordo conjunto histórico em 2016.
  2. Durante dois anos de negociações intensas, a República Islâmica do Irã demonstrou que defende as negociações lógicas e que a linguagem ameaçadora e as sanções não podem impedir seus avanços tecnológicos. Demonstrou também que não se curvará perante ameaças, pressões e exigências descabidas.
  3. Infelizmente, durante 12 anos, as potências exigentes tentaram mostrar as atividades nucleares pacíficas da República Islâmica do Irã como atividades com fins militares, e assim criar o sentimento de iranofobia nas opiniões públicas mundiais, demonstrando o Irã como um país que ameaçaria a paz e a segurança mundial. Tentaram pressionar e impor as sanções crueis e contrárias aos princípios humanos e à Carta Magna da Organização das Nações Unidas, apresentando do Irã um perfil anti-segurança à sociedade internacional. Assim tentavam quebrar a resistência do povo iraniano para não alcançar o seu direito legítimo do uso pacífico da energia nuclear.
  4. Felizmente, com o acordo conjunto, os objetivos dos que desejavam mal para o Irã não lograram êxito. A confirmação da Agência Internacional da Energia Atômica demonstrou que o Irã tem razão para alcançar o seu direito de uso pacífico da energia nuclear.
  5. Os resultados do acordo conjunto demonstraram a capacidade de negociação diplomática e dobraram as oportunidades de cooperação internacional da República Islâmica do Irã nas várias atividades pacíficas nucleares, inclusive na área de produção de urânio enriquecido e parceria na tecnologia nuclear avançada e transparente; de maneira que o Irã entrou legal e oficialmente na Academia Nuclear Mundial.
  1. Hoje, graças ao acordo conjunto, a atmosfera para a cooperação abrangente com a República Islâmica do Irã mudou. Atualmente Teerã transformou-se em um centro de movimentos diplomáticos, frequentado por grandes e importantes missões políticas, econômicas e comerciais do mundo inteiro, especialmente dos grandes países industrializados. Neste sentido, o presidente da República Popular da China viajou ao Irã - foram assinados 17 documentos de cooperação nas áreas da Economia, Comércio e Investimentos. Devemos ressaltar as visitas das delegações de altos níveis dos países europeus, asiáticos e do Brasil.
  2. Também o presidente da República Islâmica do Irã, o Excelentíssimo Senhor Doutor Hassan Rouhani, há três semanas visitou a Itália, o Vaticano e a França. Nesta primeira viagem do Presidente Iraniano ao exterior, depois da assinatura do acordo conjunto, foram assinados 30 documentos nas áreas de Economia e Comércio.

Senhoras e Senhores,

  1. Atualmente, o Irã, como país mais estável e seguro na região do Oriente Médio, está disposto a desenvolver as cooperações e interações em diferentes áreas com o mundo todo. E a expansão das interações políticas, econômicas e comerciais nestes últimos meses, demonstra a decisão da República Islâmica do Irã em aprofundar suas relações baseadas em respeito mútuo com o Mundo.
  1. A estratégia da política exterior da República Islâmica do Irã é baseada na interação construtiva com todo mundo. O Governo do Irã, tendo boas relações e sem tensões com seus vizinhos, colocou na pauta de seu trabalho o desenvolvimento das relações com outros países. O Excelentíssimo Senhor Doutor Hassan Rouhani, Presidente do Irã, tem uma visão pragmática e prática da política externa, acredita na interação construtiva com o Mundo, especialmente com os países vizinhos, e nas negociações como melhor forma para solucionar os conflitos. A estratégia de negociação com o G5+1 sobre o programa nuclear pacífico do Irã até a assinatura do acordo conjunto, esforços para solução da crise na Síria, no Iêmen, ajuda para solução da crise de refugiados e tentativas para estabelecimento da paz e segurança na região são alguns exemplos dessa estratégia.
  1. Atualmente um dos grandes desafios do mundo é o fenômeno nefasto do terrorismo. A República Islâmica do Irã, ela mesma como uma das vítimas do terrorismo durante os 37 anos, colocou sempre, na pauta de seu trabalho, a luta contra qualquer tipo de terrorismo. Destacou também o esforço para expansão da paz mundial, soluções dos conflitos e crises mundiais pela negociação sem opção de uso da força e a luta contra todos os tipos de extremismo e violência.
  2. Infelizmente, hoje em dia, as condições na região por causa das atividades terroristas e o extremismo, são muito complicadas. A cada dia assistimos à morte de civis, mulheres e crianças inocentes; destruição, famílias desabrigadas, sem rumo, procurando abrigos nos países remotos. Porém, nessa situação, precisamos da colaboração, opinião e interação de todos, sobretudo dos países da região. O perigo do terrorismo e do extremismo é uma ameaça não só para o Oriente Médio como também para o mundo inteiro. Portanto, a luta contra esse fenômeno nefasto precisa da determinação mundial.

Prezados Convidados,

  1. Tenho prazer de dizer que as boas relações entre a República Islâmica do Irã e a República Federativa do Brasil tem antecedência de mais de 113 anos. Durante todo esse tempo, os dois países, baseando-se no princípio de respeito recíproco, desenvolveram suas relações em várias áreas e também tiveram colaborações consideráveis nas reuniões internacionais.
  1. O Irã e o Brasil tem potenciais e muitas capacidades para desenvolver suas relações bilaterais e multilaterais. As posições estreitas e convergentes nos assuntos como a luta contra o terrorismo, o respeito à democracia e aos direitos humanos, levaram os dois países a colaborarem tecnicamente, juntos, nas organizações internacionais.
  1. As visitas das missões políticas, econômicas e comerciais entre os dois países nos últimos meses, criaram boas oportunidades para o desenvolvimento das relações. Neste sentido, podemos ressaltar o encontro dos Presidentes dos dois países à margem da Assembleia Geral da ONU, a viagem do Excelentíssimo Senhor Embaixador Mauro Vieira, Ministro das Relações Exteriores e do Excelentíssimo Senhor Armando Monteiro Neto, Ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior do Brasil, chefiando uma missão de 60 pessoas à Teerã. Igualmente, o Ministro da Economia e Finanças do Irã, Excelentíssimo Senhor Ali Tayeb Nia e o Presidente da Comissão de Agricultura da Assembleia Consultiva Islâmica do Irã vieram ao Brasil. Neste sentido, certamente vamos testemunhar a visita da Excelentíssima Senhora Dilma Rousseff, Presidente do Brasil, ao Irã.
  1. Na área da economia e do comércio, os dois países, com potenciais consideráveis, nesta nova atmosfera criada depois da assinatura do acordo conjunto, podem elevar o volume do intercâmbio comercial de 1 bilhão e 700 milhões de dólares em 2015 para mais de 5 bilhões de dólares nos próximos anos. Neste sentido, os dois países se preparam para a realização da reunião da Comissão Conjunta de Cooperação Econômica nos próximos meses. Temos certeza de que, com os esforços das autoridades dos dois países, seja na área governamental ou no setor privado, assistiremos à concretização desses objetivos.
  1. Finalmente, agradecendo mais uma vez a presença dos prezados convidados, desejo saúde e prosperidade para os grandiosos povos dos dois países: Irã e Brasil.

Obrigado.

Fonte


Loading. Please wait...

Fotos popular