Pravda.ru

Negόcios

UNICEF: Investir nos adolescentes pode quebrar ciclo de pobreza e iniquidade

01.03.2011
 

Luanda, 25 de Fevereiro de 2011- Investir em 1.2 biliões de adolescentes no mundo, entre os 10 a 19 anos de idade pode quebrar o ciclo entrincheirado de pobreza e iniquidade, deu a conhecer hoje o UNICEF no seu relatório Mundial da Infância intitulado 'Adolescência: Uma idade de Oportunidade'.

Fortes investimentos realizados durante as últimas duas décadas têm resultado em enormes ganhos para as crianças maior de 10 anos. A queda de 33 por cento do índice de mortalidade de crianças menores de cinco anos mostra que muitas e mais vidas de jovens têm sido salvas, e na maioria das regiões do mundo as raparigas são tão felizardas quanto os rapazes a ir para a escola.

Milhões de crianças agora beneficiam da melhoria do acesso à água potável e de tratamento crítico, assim como da vacinação de rotina.

Por outro lado, tem havido poucos ganhos em áreas críticas afectando os adolescentes. Mais de setenta milhões de adolescentes abaixo da idade secundária encontram-se actualmente fora do sistema de ensino e a nível global, as raparigas no ensino secundário mantém-se atrás dos rapazes na participação escolar.

Sem educação os adolescentes não podem desenvolver os conhecimentos e habilidades que precisam para navegarem os riscos da exploração, abuso e violação que são altos durante a segunda década da vida.

Por exemplo, no Brasil a vida de 26,000 mil crianças menor de um ano foram salvas entre 1998 a 2008, conduzindo para a incisiva redução da mortalidade infantil. Na mesma década, 81,000 adolescentes brasileiros entre os 15 aos 19 anos foram

assassinados.

"Adolescência é um ponto pivô - uma oportunidade para consolidar os ganhos que temos alcançado na pré-adolescência, caso contrário, corremos o risco de assistir estes ganhos a serem eliminados," disse Anthony Lake, Director Executivo do UNICEF. "Agora precisamos prestar mais atenção em atingir os adolescentes - especialmente adolescentes raparigas - investindo na educação, saúde e noutras medidas para engaja-las no processo de desenvolvimento das suas vidas."

Adolescência é uma idade crítica e importante. É durante esta segunda década da vida que a iniquidade e a pobreza manifestam-se duramente. Os jovens pobres ou marginalizados têm pouca probabilidade de transição para a educação secundária durante a adolescência, e são mais propensos a experimentar a exploração, abuso e violência, assim como o trabalho doméstico e casamento infantil - especialmente se forem raparigas.

No mundo desenvolvido (excepto a China), as raparigas adolescentes mais pobres são aproximadamente três vezes mais propensas a se casarem antes dos 18 anos de idade do que os seus pares do quantil de famílias mais ricas.

Raparigas que se casam cedo encontram-se mais em risco de enfrentarem um ciclo prematuro de infância negativa, altas taxas de mortalidade materna e uma infância malnutrida. As raparigas também enfrentam altas taxas de violência domestica ou violência sexual do que os rapazes, e são mais susceptíveis aos riscos de infecção do HIV.

A vasta maioria dos adolescentes (88 por cento) vive nos países em via de desenvolvimento e muitos enfrentam um único padrão de desafios.

Apesar de que hoje, a nível do mundo, os adolescentes sejam geralmente mais saudáveis do que no passado, muitos riscos de saúde permanecem significantes. Incluindo ferimentos, desordem alimentares, abuso de substâncias e casos de doenças mentais; estima-se que cerca de 1 em cada 5 adolescentes sofre de doença mental ou de problema de comportamento.

Com 81 milhões de jovens fora do circuito de emprego em 2009, a nível global o desemprego juvenil permanece uma preocupação na maioria dos países. Qualquer aumento da tecnologia no mercado laboral requer aptidões que muitos jovens não possuem.

Esta situação não resulta apenas em perda de talento dos jovens, mas também em perda de oportunidades para as comunidades na qual eles vivem. Em muitos países, grande população de adolescentes é o único recurso demográfico negligenciado.

Ao investir na educação e preparação do adolescente, os países podem colher grande e produtiva força de trabalho, contribuindo significativamente para o crescimento da sua economia.

Os adolescentes enfrentam numerosos desafios globais hoje e no futuro, entre eles a corrente fase de agitação económica, mudança climática e degradação do ambiente, explosão urbanística e emigratória, envelhecimento das sociedades, aumento do preço dos cuidados de saúde e escala de crises humanitárias.

Para preparar os adolescentes a lidar efectivamente com estas mudanças, investimentos direccionadas nas seguintes áreas são necessários:

· Melhorar a colecção de dados estatísticos para aumentar a percepção da situação dos adolescentes e ir ao encontro dos seus direitos;
· Investir na educação e preparação para que os adolescentes tenham os meios de forma a se elevarem para além da pobreza, e contribuir para a economia nacional;
· Expandir oportunidade para os jovens participarem e fazerem ouvir as suas opiniões, por exemplo no conselho nacional da juventude, fóruns juvenil, iniciativas de serviço juvenil, activismo online e outras avenidas que permitam aos adolescentes fazer ouvir as suas vozes.
· Promovendo leis, políticas e programas que protejam o direito dos adolescentes e permita-lhes ultrapassarem as barreiras para o acesso aos serviços essenciais;
· Reforçar a luta contra a pobreza e iniquidade através de programas infantis sensíveis, para prevenir os adolescentes de serem prematuramente catapultados para a maioridade.

"Milhões de jovens a nível do mundo estão a espera de uma grande acção de todos nós. Dar a todos os jovens as ferramentas que precisam para melhorar as suas próprias vidas, vai promover uma geração de cidadãos economicamente independentes, que sejam plenamente engajados na vida cívica e capazes de contribuir activamente nas suas comunidades," disse Lake.


Nota para o editor
Como parte do seu compromisso para atingir os adolescentes mundialmente, o UNICEF relança hoje, Vozes dos jovens (VOY), um site juvenil sobre temas globais. A plataforma é a condução de jovens e permite aos jovens aprender, discutir e tomar acção sobre os assuntos que afectam as suas vidas. Para mais informação sobre a VOY visita http://www.voicesofyouth.org


Atenção:
Vídeos de qualidade para a transmissão estarão disponíveis gratuitamente em www.thenewsmarket.com/unicef

Sobre o UNICEF
UNICEF está baseado em mais de 150 países e territórios para ajudar a criança a sobreviver e prosperar, desde a pré-infância até a adolescência. Maior provedor mundial de vacinas para países em via de desenvolvimento, UNICEF apoia a saúde da criança e nutrição, água tratada e saneamento, educação básica de qualidade para todos os rapazes e raparigas, e a protecção da criança contra a violência, exploração e SIDA.
UNICEF é financiada inteiramente por contribuições voluntárias individuais, negócios, fundações e governos. Para mais informações sobre o UNICEF e o seu trabalho vista: www.unicef.org

UNICEF Angola

 


Loading. Please wait...

Fotos popular